<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=680782996107910&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

Os 5 maiores prejuízos de uma seleção profissional malfeita

4 min de leitura

Publicado em 10/01/18

Atualizado em Julho 28, 2021

Uma empresa em crescimento normalmente tem a necessidade de contratar novos talentos para que eles possam integrar o seu capital humano. Mas, nem sempre, o processo de seleção profissional é realizado com o cuidado necessário, e isso é algo que não pode acontecer.

Quando realizado por profissionais inexperientes e sem levar em consideração a atual situação da empresa e o que ela realmente necessita no momento, o recrutamento pode acarretar em diversos prejuízos, que levarão bastante tempo até serem superados. Veja alguns deles.

Conheça os maiores prejuízos de uma seleção profissional malfeita

1. Rotatividade alta de funcionários

A taxa de rotatividade de funcionários, também conhecida como taxa de turnover, é uma das principais métricas utilizadas pela área de RH, e quando ela aumenta significa que algo de errado está acontecendo.

Um processo seletivo malfeito pode impactar diretamente nessa taxa, visto que se o recrutador selecionar alguém que não se encaixa no perfil da empresa e nas atividades propostas, ele provavelmente pedirá demissão ou será desligado em algum momento, aumentando a rotatividade de funcionários.

2. Queda de produtividade

Sempre que algum colaborador novo é contratado, ele tem um período de adaptação, tanto para o desempenho de funções quanto para o relacionamento e a integração com seus novos colegas de trabalho e com os gestores.

Durante esse período os processos se tornam mais lentos. Isso acarreta em uma produtividade mais baixa do novo profissional que assumiu a função e a queda da produtividade dos seus colegas. Afinal, eles precisam ajudá-lo ou até fazer suas tarefas durante um tempo.

Portanto, se um processo seletivo for malsucedido e a pessoa se desligar ou for desligada da organização, a produtividade da equipe seguirá sendo impactada.

3. Desmotivação da equipe

Uma equipe inconstante tende a ser mais desmotivada, e ainda que cheguem novas pessoas dispostas a aprender e se engajar, quem já está há mais tempo na empresa enxerga essa rotatividade como algo negativo. Isso acontece porque, nesse processo, a perda do ritmo de trabalho é frequente.

Há também a possibilidade de que, mesmo tendo sido contratado erroneamente, o novo funcionário acabe se acomodando, ainda que esteja insatisfeito com a vaga. Sendo assim, sua desmotivação também pode afetar e sobrecarregar os colegas de trabalho.

4. Desperdício de recursos

Organizar e realizar uma seleção profissional custa tempo e dinheiro. O primeiro acontece porque a empresa precisa disponibilizar seus profissionais de RH para isso, ocupando um tempo que poderia ser investido em outras tarefas.

O segundo, porque muitas vezes é necessário investir na divulgação das vagas, na locação de espaços, além dos custos de contratação e treinamento do novo do colaborador.

Se um processo seletivo não é feito da melhor maneira e não seleciona o profissional adequado para as expectativas da organização, mais recursos ainda são desperdiçados, pois existirão os gastos com a demissão e a aplicação em uma nova seleção, instaurando-se um círculo vicioso.

5. Desvalorização no mercado de trabalho

Processos seletivos ineficientes geram trabalhadores insatisfeitos, que por sua vez podem passar a falar mal da sua empresa para outras pessoas.

Isso futuramente pode acarretar em uma dificuldade para a companhia em atrair talentos, além de impactar também na sua imagem perante os clientes, fornecedores e demais stakeholders, dependendo do segmento em que a empresa atua.

Quer saber como realizar uma boa seleção profissional e diminuir os riscos da sua empresa sofrer com os prejuízos das más contratações? Confira algumas dicas!

Estabeleça quais são as necessidades da empresa

Primeiramente, para encontrar o colaborador ideal para a sua companhia ou para um projeto específico, você deve entender quais são as necessidades da sua empresa.

Pense quais são as habilidades e os conhecimentos essenciais para que o novo funcionário realize com excelência as tarefas designadas ao cargo.

Faça um planejamento do perfil que você está procurando e seja fiel a isso. Mesmo que seja um pouco mais difícil encontrar o funcionário ideal, é melhor do que contratar alguém que não se encaixe no perfil da vaga.

Busque profissionais alinhados com a cultura organizacional

Além de avaliar os conhecimentos e as habilidades do profissional, preste muita atenção ao perfil comportamental do candidato. Você acredita que essa pessoa carrega consigo os mesmos valores da organização?

Muitas empresas passaram a focar mais no perfil comportamental do que nas competências de um candidato, já que os conhecimentos são mais facilmente aprendidos do que os comportamentos.

Lembre-se: não é apenas a empresa que deve escolher o funcionário, mas o inverso também! Por isso, faça perguntas e descubra se o candidato se sentirá à vontade e satisfeito com a cultura organizacional da sua companhia.

Alinhe as expectativas do candidato

Para evitar qualquer tipo de mal-entendido, deixe bem claro ao candidato qual é a descrição do cargo em questão. Seja bastante transparente desde a primeira etapa do processo seletivo, tire todas as dúvidas que surgirem e explique tudo o que a empresa oferece, nos mínimos detalhes.

Nesse momento não adianta só falar. Escute também o que o candidato tem a dizer e quais são as suas expectativas para que você tenha a certeza de que a vaga condiz com elas.

Dessa maneira tudo fica bem esclarecido para ambos os lados e as chances de contratar um profissional que não se adapte às condições da vaga diminuem muito.

Terceirize a organização do processo seletivo

As empresas de recrutamento e seleção trabalham com processos seletivos todos os dias e sabem exatamente como extrair o melhor dos candidatos durante todas as etapas.

Mesmo que a princípio essa terceirização seja vista como um custo pelo gestor ou pelo dono da empresa, no longo prazo ela deve ser reconhecida como um investimento.

Justificamos isso dizendo que, por meio da contratação desse serviço especializado, os índices de turnover e a satisfação de seus colaboradores apresentam melhorias, refletindo nos resultados da organização.

Para que a contratação de uma empresa de RH terceirizada seja ainda mais efetiva, forneça todos os dados possíveis sobre a sua companhia, bem como suas metas, seus objetivos e suas expectativas. Dessa forma os terceirizados poderão, de fato, conhecer a fundo sua empresa e tomar a decisão mais acertada.

Essas dicas sobre seleção profissional foram interessantes para você? Então, assine a nossa newsletter e fique por dentro de outros conteúdos como este!

Deixar comentário