<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=680782996107910&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

Afinal, como posso ter experiência se é meu primeiro emprego?

8 min de leitura

Publicado em 10/01/18

Aproveite para ouvir este conteúdo!

Conseguir o primeiro emprego é sempre um desafio, já que a maioria das empresas exige experiência profissional e os candidatos iniciantes no mercado de trabalho não conseguem preencher esse requisito.

Entretanto, a realidade não é tão desoladora quanto parece e existem formas de mostrar que você pode contribuir com a empresa, independentemente da tão falada “experiência profissional”.

Uma das maneiras mais simples e eficazes de realizar isso é mostrando que você já desempenhou atividades ou realizou cursos ligados às atividades exigidas pelo cargo que procura ocupar. Neste artigo nós mostraremos em detalhes como fazer isso. Continue lendo e confira!

Como adquirir experiência antes do primeiro emprego

Reconheça as suas habilidades 

Quando você está em busca do primeiro emprego e vê a expressão “experiência profissional” nas exigências do cargo, a tendência é temer que não seja possível conquistar a vaga por ainda não ter atuado na área, certo?

Todavia, só porque você não entrou para o mercado de trabalho não quer dizer que não saiba fazer nada. Pense em suas habilidades e experiências pessoais que poderiam entrar no currículo e ser um diferencial na concorrência pela vaga.

Trabalhos voluntários, temporários ou mesmo “bicos” são algumas das alternativas. Além disso, se você participa de uma empresa familiar ou ajuda em casa, na escola ou no bairro onde vive realizando alguma tarefa importante, isso também pode valer para o currículo.

Apenas lembre-se de usar o bom senso e não colocar tudo o que vier à mente para que o seu currículo não fique confuso e fora do perfil da vaga, ok?

Qualifique-se com bons cursos

Outra maneira de demonstrar e comprovar que você pode contribuir com a empresa na qual buscará seu primeiro emprego é realizar cursos diversos que o deixarão mais preparado para o mercado de trabalho.

Vale fazer desde cursos de informática, de idiomas ou outros que tenham utilidade no mundo do trabalho — como workshops e palestras sobre oratória e desenvolvimento da imagem pessoal, por exemplo.

Atualmente, existem vários cursos técnicos e diversas habilidades que podem ser desenvolvidas no curto e médio prazo — e que podem aumentar bastante a sua empregabilidade. Considere a possibilidade de realizar um desses cursos a fim de ser mais bem remunerado e entrar mais facilmente para o mercado de trabalho. 

Para conseguir o seu primeiro emprego, construa um bom currículo

Conforme já adiantamos ao longo do texto, tenha sempre bom senso ao redigir o seu currículo — além de cuidar da escrita e gramática, é claro!

Algumas boas práticas que podem ajudar nisso são:

  • construa o seu currículo de forma resumida, não rebusque demais as informações — os recrutadores têm pouco tempo e não olharão isso;
  • adicione apenas aquilo que tenha a ver com o perfil da vaga que você está buscando;
  • não dispense informações de praxe — como dados pessoais, objetivo, formação acadêmica, idiomas, informática e outros cursos, voluntariado e outras experiências, bem como a data de quando o currículo foi redigido;
  • alinhe o texto do currículo — uma boa formatação causa boa impressão e facilita a leitura;
  • se você tiver muito o que colocar, não ultrapasse duas páginas, isso é mais que suficiente.

Lembre-se de que, em muitas situações, o currículo será o seu cartão de visitas e o primeiro contato que você terá com um possível contratante. Por isso, não se esqueça da máxima “a primeira impressão é a que fica” e faça o seu melhor no momento de construir o seu currículo.

Isso fará parte de como você constrói a sua imagem pessoal diante da empresa.

Trabalhe a sua rede de contatos

Se profissionais experientes precisam constantemente ampliar e aprofundar a sua rede de contatos para manter-se no mercado, para um iniciante isso não poderia ser menos importante, não é mesmo?

É claro que, por estar começando, você não terá uma rede tão grande quanto a de um profissional que está há mais tempo no mercado de trabalho. Ainda assim, nada impede que você se comunique com pessoas próximas — amigos, familiares, professores e colegas de curso — e diga que está em busca do seu primeiro emprego.

Muitas dessas pessoas podem ter uma rede de contatos ampla, que poderá ser de grande ajuda para colocar você no mercado de trabalho. Além disso, muitas empresas consolidadas no mercado costumam abrir vagas para trainees e profissionais iniciantes como forma de treinamento e preparação para cargos mais altos.

Ao entrar em contato com profissionais experientes, você estará ciente dessas vagas e poderá concorrer a uma chance de começar com o pé direito a sua vida profissional. Considere essa possibilidade!

Conheça bem a vaga que quer ocupar

É muito bom conseguir o primeiro emprego. Melhor ainda se ele estiver em sintonia com as suas habilidades, crenças e personalidade. Isso é o que chamamos, no mundo do trabalho, de alinhamento à cultura organizacional.

Certas empresas têm um perfil de colaborador mais específico que outras e isso se reflete em dress code, na dinâmica de contato entre os profissionais dentro da empresa e na forma de pensar e de trabalhar.

Algumas corporações seguem um perfil mais aberto e arrojado, outras adotam uma postura mais formal e hierárquica. Isso tudo pode influenciar no seu desempenho como profissional e, por isso, é importante saber se aquela empresa que você tanto almeja realmente está em sintonia com as suas expectativas.

Não estamos querendo dizer que você tenha que ser extremamente seletivo com o seu primeiro emprego — até porque é apenas o início de uma longa jornada profissional e, muitas vezes, é normal que comecemos em algo que não seja o “emprego dos sonhos”.

Todavia, se a sua forma de trabalhar e de pensar estiver em consonância com a da empresa onde você busca uma vaga, isso contribuirá para o seu sucesso e, obviamente, aumentará as suas chances de crescer dentro dela — bem como de encontrar um trabalho melhor no futuro.

Como mandar bem na primeira entrevista de emprego

Pense em situações em que foi desafiado

Se houver dificuldades em identificar atividades importantes e que poderiam se refletir positivamente em sua vida profissional, pense em situações em que você foi desafiado a capaz de superar o problema.

Independentemente da natureza do desafio, o importante é deixar claro o seu senso de responsabilidade e sua capacidade de resolução — mesmo que essa experiência não tenha sido profissional. Afinal, conforme enfatizamos anteriormente, nunca ter atuado no mercado de trabalho não significa que você não possa ser útil. 

Averígue bem a sua trajetória e você certamente encontrará situações na qual a sua atuação foi imprescindível para a resolução de uma questão. É possível que isso esteja acontecendo no seu dia a dia e você nem perceba. 

Reveja seus pontos fortes e fracos

Uma questão importante e que serve como complemento ao tópico anterior é pensar nos seus pontos fortes e fracos a fim de aprimorar a sua visão sobre si mesmo e apresentá-la da melhor maneira — tanto no currículo quanto na entrevista de emprego.

Além do mais, levar em conta as suas características positivas mais importantes e aquelas que ainda precisam ser trabalhadas trará uma evolução global à sua pessoa que vai além da questão profissional.

Algumas perguntas que você pode fazer são:

  • “quais são as minhas atitudes mais elogiadas”?

  • “geralmente eu sou lembrado por conta de quais comportamentos”?

  • “quando as pessoas precisam de minha ajuda, elas costumam me procurar para quais questões”?

  • “quais são as situações que eu evito enfrentar e que precisam ser superadas”?

  • “de que maneira eu poderia interagir melhor com os demais?

  • quais são os pontos eu mais gosto em mim e nos quais consigo atingir bons resultados”?

Essas são apenas algumas questões hipotéticas que você pode usar como referência para fazer esse exercício de autoconhecimento. No entanto, conforme for respondendo a essas perguntas, é provável que surjam outras ainda mais interessantes. Experimente!

Pesquise as empresas atuantes na área de interesse do seu primeiro emprego

É muito interessante que você pesquise bastante sobre a vaga para a qual se candidatou. No entanto, melhor ainda é ampliar o leque e ir mais a fundo, procurando entender a área de atuação na qual você está interessado e outras empresas que desenvolvem trabalhos nela.

Assim, você não fica refém de uma única oportunidade e, caso não consiga aquela vaga para qual se candidatou, poderá tentar outras. Quem sabe você não encontra outra corporação que atenda melhor aos seus anseios e na qual o seu perfil se encaixa melhor?

Para quem está começando, é essencial saber enxergar adiante — já que a estrada é longa e não vale a pena perder tempo parado em um mesmo ponto. Pesquisando mais sobre as empresas relacionadas à área em que deseja atuar você pode:

  • perceber que um mesmo cargo em outra corporação pode ter algumas demandas diferentes e outras especificidades;

  • encontrar uma empresa que esteja em maior consonância com o seu perfil e aumentar suas chances de conquistar aquela vaga;

  • conhecer mais sobre a área de atuação na qual está interessado e preparar-se melhor para outras oportunidades;

  • se gostar da área pesquisada, considerar a possibilidade de fazer uma graduação em um futuro próximo.

Informação nunca é demais, principalmente se você sabe onde buscá-la. Nunca tenha preguiça e desenvolva sede de conhecimento a fim de sempre diferenciar-se e destacar-se nos trabalhos nos quais venha a se envolver.

Seja você mesmo na entrevista

Um ponto muito relevante e bastante ignorado nas entrevistas de emprego é a naturalidade — seja você mesmo! Os motivos para isso são simples: sendo autêntico você poderá contaminar positivamente o recrutador ao agir com maior segurança e tranquilidade ao longo da conversa.

Não estamos dizendo para que você faça coisas que fujam do controle ou adote um comportamento excessivo, que cause uma impressão negativa no recrutador. Isso não é autenticidade. Ser autêntico é agir com tranquilidade sabendo quem você é, reconhecendo seus limites e suas potencialidades. 

Tenha cuidado com o modo de se vestir

Quando falávamos sobre o fit cultural das empresas, mencionamos a questão da vestimenta. Assim, é importante que você saiba que nem sempre a roupa social é o melhor modo de vestir para uma entrevista — embora seja melhor errar para mais do que para menos.

Pense na seguinte situação: você chega de terno e gravata para uma entrevista e, ao entrar na empresa, percebe que está em um ambiente mais informal. É mais fácil você se desfazer de uma gravata e um paletó do que ter que arrumar um de última hora caso eles sejam essenciais, não é mesmo?

Em startups, por exemplo, o clima organizacional costuma ser mais descontraído e a cultura adotada por essas empresas costuma seguir uma linha mais horizontal e menos hierárquica. Em locais assim você pode se permitir uma vestimenta mais casual. Busque conhecer bastante a empresa em questão e você não terá problemas.

Não use gírias ou fale palavrões 

Como não queremos que você erre nas entrevistas do seu primeiro emprego, estamos aqui para lembrá-lo: não use gírias nem fale palavrões em uma entrevista e no ambiente profissional de uma forma geral.

Quando somos jovens, nos habituamos a um linguajar que nem sempre condiz com o contexto profissional. Vigiar-se nessas horas e procurar adotar uma postura mais eficaz com aquilo que se quer pode ser extremamente benéfico.

Reflita sobre você e sobre os seus sonhos

Mais importante do que conseguir o primeiro emprego seria começar em um trabalho que estivesse relacionado com o que você quer para o futuro, concorda? A importância disso é que você poderá construir uma sólida carreira pouco a pouco e que, ao longo dos anos, representará uma experiência invejável na área à qual você se dedicou.

Muitas pessoas levam mais tempo que o esperado para atingir seus objetivos por falta de persistência e consistência naquilo que querem para si. Se você tiver foco e souber desde o início o que busca, poderá superar esta falha cometida por outros e sair na frente quando o assunto é satisfação profissional.

Por isso, às vezes é melhor tomar um tempo pensando estrategicamente e planejando seus próximos passos do que agir por impulso. Pense nisso!

Essas foram as nossas dicas para conseguir o seu primeiro emprego. Se você gostou de saber como pode adquirir experiência mesmo antes de ser contratado, aproveite para assinar a nossa newsletter. Você receberá nossas publicações por e-mail e ficará sempre por dentro do melhor conteúdo sobre o mercado de trabalho. Até a próxima!

Deixar comentário