<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=680782996107910&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

Segurança emocional nas organizações: o que é e como colocá-la em prática?

10 min de leitura

Publicado em 07/10/21

Garantir um ambiente de trabalho seguro, especialmente em tempos de crise, é fundamental para construir times engajados, que realmente contribuam com os resultados da organização. É por isso que falar sobre segurança emocional é algo tão urgente.  

Apesar de esse ser um assunto que ganha cada vez mais força no mundo corporativo, muitos profissionais ainda têm dúvidas sobre como aplicá-lo no dia a dia, a fim de realmente criar um ambiente que priorize o bem-estar psicológico dos funcionários. 

Se esse é o seu caso, então você chegou ao lugar certo. Neste post, explicaremos o que é segurança emocional nas organizações e como colocá-la em prática a partir de algumas estratégias que farão toda a diferença.  

Vamos começar?  

 

Aproveite para descansar os olhos e ouvir este conteúdo

O que é segurança emocional 

Também conhecida como segurança psicológica, a segurança emocional está atrelada à confiança que o indivíduo sente para expor ideias e assumir riscos em frente aos seus pares, sem ter medo de ser julgado ou punido. 

Ou seja: empresas que prezam por garantir a segurança emocional dos colaboradores são aquelas que ajudam a construir equipes que se sentem à vontade para expressar opiniões, compartilhar ideias, questionar e, principalmente, aprender a partir dos erros. 

Quando isso acontece, a tendência é de que a empresa se torne um lugar cada vez mais propício à inovação, engajamento e alto desempenho. 

Vamos a alguns fatos interessantes que comprovam essa visão: 

Durante 10 anos, o Google se dedicou a entender o comportamento de seus profissionais a partir do “Projeto Aristóteles”. O estudo tinha como objetivo responder a seguinte pergunta: “O que torna uma equipe eficaz no Google?”. 

Após acompanharem 180 times, os pesquisadores descobriram que, entre os cinco principais fatores que contribuíram positivamente para o desempenho das equipes, o número 1 da lista era justamente a segurança emocional. 

Na sequência, estavam os fatores de confiabilidade, estrutura e clareza, significado (senso de propósito) e impacto. 

O estudo conduzido pelo Google reforçou que, mais do que salário e benefícios, é fundamental que os colaboradores se sintam confortáveis e acolhidos para apresentarem uma performance além da média. 

Os aspectos da segurança emocional 

Além de apresentarmos o que é a segurança emocional no trabalho e por que ela é tão importante, também precisamos falar sobre os principais aspectos que a acompanham. 

Em geral, a segurança psicológica pode se apresentar no dia a dia das organizações de quatro formas: 

  • Segurança para se expressar sem medo, seja expondo ideias, questionando ou falando sobre os próprios problemas; 
  • Segurança para interagir, sem o receio de iniciar ou participar de conversas difíceis; 
  • Segurança para aprender e correr riscos, sem ter medo de errar e ser punido por isso; 
  • Segurança para pertencer ao grupo de forma a se sentir valorizado e apoiado. 

Quando todos esses aspectos são contemplados dentro de uma empresa, os benefícios são evidentes. Afinal, pessoas mais felizes no trabalho são sinônimo de redução nas taxas de turnover, soluções inovadoras, maior colaboração entre todos e equipes mais produtivas. 

Colocando a segurança emocional em prática 

Agora que você já está por dentro do conceito de segurança psicológica, chegamos ao momento chave deste post: como atuar para que os colaboradores da sua empresa se sintam, de fato, emocionalmente seguros? 

Confira, abaixo, as principais estratégias que podem ser colocadas em prática: 

  1. Crie uma cultura de feedback 

Como você viu acima, a possibilidade de se expressar é um dos aspectos da segurança emocional. É por isso que estabelecer uma cultura de feedback é tão importante.  

Ao quebrar o gelo entre líderes e liderados, essa prática tem como objetivo permitir uma comunicação aberta e horizontal, favorecendo a construção de relações mais honestas e frutíferas. 

Quando bem conduzido, o feedback ajuda até mesmo a reforçar comportamentos positivos. Para aproveitar as oportunidades desse momento, é fundamental que os líderes trabalhem a escuta ativa e também estejam abertos para receber críticas construtivas. 

  1. Valorize as contribuições 

Quando um colaborador sabe que o seu papel na empresa é importante, ele certamente se sentirá mais tranquilo e confiante para continuar realizando um bom trabalho. 

É por esse motivo que reconhecer o desempenho dos funcionários também está totalmente ligado à construção de um ambiente mais seguro.  

Isso pode ser feito de diferentes formas: seja por meio de elogios verbais ou até mesmo oferecendo premiações individuais ou coletivas pelo alcance de metas. 

O feedback, citado anteriormente, também é um ótimo momento para mostrar ao colaborador que as contribuições dele importam e estão sendo percebidas. 

  1. Incentive a tomada de riscos e seja tolerante aos erros 

A possibilidade de correr riscos, sem ter medo de ser severamente punido caso cometa um erro, é determinante para a construção de um ambiente de trabalho mais agradável e aberto à inovação. 

Afinal, profissionais que têm pavor de errar podem deixar boas ideias adormecidas.  

Encontrar um meio termo na tomada de riscos e realizar um trabalho constante de incentivo às ideias que fogem do óbvio são estratégias que, além de estimularem a criatividade, fazem com que a equipe se sinta pertencente à organização. 

  1. Ofereça segurança ao longo de toda a jornada 

Proporcionar uma experiência positiva aos colaboradores ao longo da jornada deles na empresa é uma excelente forma de transformar o local de trabalho em um espaço positivo.  

Aliás, isso deve ser levado em consideração inclusive durante os processos de desligamento. Não é à toa que as estratégias de Outplacement têm ganhado cada vez mais espaço no mundo corporativo. 

Ao contribuir com a transição de carreira do colaborador que está deixando a companhia, o Outplacement ajuda a diminuir os impactos que esse desligamento pode causar na organização, de diferentes formas. 

Uma delas é trazer mais segurança aos funcionários que continuarão na companhia. Afinal, eles terão a certeza que poderão contar com o suporte da organização até mesmo em momentos de crise. 

Como buscamos mostrar ao longo desse conteúdo, cuidar da saúde emocional dos colaboradores é uma missão que passa por vários aspectos diferentes. Porém, uma coisa é fato: esse é o melhor caminho para quem deseja desenvolver equipes vencedoras. 

Quer saber mais? Então confira outros artigos aqui no Blog do ManpowerGroup. Onde reunimos as melhores dicas sobre gestão de talentos e o futuro do trabalho. 

Até mais!

Deixar comentário