<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=680782996107910&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

Como o Outplacement afeta positivamente o Employer Branding da sua empresa?

9 min de leitura

Publicado em 15/09/21

Atualizado em Junho 9, 2022

Nos últimos anos, muitas empresas perceberam que trabalhar o Employer Branding é uma ótima forma de atrair e reter os melhores talentos.  

Mas, o que nem todas as organizações se lembram é que as estratégias de marca empregadora devem ser praticadas a todo o momento, inclusive durante o desligamento de um colaborador. 

É simples: a forma como uma empresa conduz a demissão de seus funcionários diz muito sobre quem ela é.  

Quando esse processo acontece de forma humanizada e empática, por exemplo, isso certamente demonstrará que a companhia possui uma preocupação genuína para com os seus ativos humanos.  

Não por acaso, as estratégias de Outplacement têm ganhado cada vez mais espaço no mundo corporativo. 

Ao contribuir com a reinserção do colaborador que está deixando a companhia, o Outplacement ajuda a diminuir os impactos que esse desligamento pode causar, de diferentes formas, e tem uma ligação direta com a reputação da empresa no mercado. 

Ficou curioso para saber tudo sobre esse assunto? Então vem com a gente, pois falaremos mais sobre ele ao longo deste artigo! J   

O que é Outplacement? 

Antes de falarmos sobre a relação direta entre Outplacement e Employer Branding, que tal entender um pouco mais sobre esses dois conceitos?  

Apesar de o termo “Outplacement” soar como novo para algumas pessoas, ele já é praticado no Brasil desde os anos 80.  

O objetivo? Diminuir os impactos negativos dos processos de desligamento. 

Apesar de ser conhecido puramente como recolocação profissional, o Outplacement é um método que vai além. Em suma, ele engloba uma série de etapas que mostram que a empresa realmente se preocupa com o bem-estar do ex-colaborador. 

Essa preocupação está presente na forma como a empresa planeja e comunica a demissão, mas, principalmente, nas orientações que são dadas ao profissional a partir de então, para que ele encontre novas oportunidades de carreira.  

Entre as estratégias que compõem os programas de Outplacement, podemos citar: 

  • Apoio psicológico para lidar com essa fase; 
  • Coaching de carreira para auxiliar o colaborador a determinar os próximos passos da sua jornada profissional; 
  • Aprimoramento das competências e conhecimentos, de acordo com o caminho que será trilhado; 
  • Desenvolvimento de cursos e treinamentos, seja com foco em entrevistas ou outros temas; 
  • Suporte na busca de vagas alinhadas ao perfil do profissional. 

Por meio dessas práticas, o Outplacement ajuda a tornar o processo de desligamentos mais leve, o que certamente trará benefícios para todas as partes envolvidas. 

O que é Employer Branding? 

Vamos, agora, à explicação sobre o segundo conceito que estamos abordando: Employer Branding.  

Comumente traduzido como Marca Empregadora, esse termo é usado para se referir à reputação da empresa enquanto local de trabalho.  

Quando as estratégias de Employer Branding são bem executadas, a fim de construir e promover a imagem da organização como um bom lugar para se trabalhar, elas tornam os processos de atração e retenção de talentos muito mais assertivos. 

Não por acaso, o Employer Branding está entre as grandes tendências em Recursos Humanos (RH) 

Vale lembrar que, para serem efetivas, as estratégias de Employer Branding precisam estar presentes em toda a jornada do colaborador. Isso vai desde o primeiro contato que o profissional terá com a sua empresa, antes mesmo de fazer parte dela, até o momento em que ele for desligado. 

É exatamente nesse ponto que o Employer Branding e o Outplacement se encontram.  

Como esses dois conceitos se complementam? 

Agora que você já sabe o que é Outplacement e Employer Branding, chegou a hora de entender como esses dois conceitos podem trabalhar juntos.  

Como mencionamos anteriormente, a forma como uma empresa conduz a demissão de seus funcionários diz muito sobre quem ela é enquanto marca empregadora.  

Considerando que o Employer Branding tem tudo a ver com a forma com que os funcionários são tratados pelas empresas ao longo de suas carreiras, as ações de Outplacement vêm para manter relacionamentos positivos até mesmo quando os profissionais deixam de ser parte da organização.  

Na hora de demitir um funcionário, é fundamental olhar para o que ele precisa de forma genuína, a fim de tornar esse processo o menos traumático possível para ele. 

Vale lembrar que, em tempos de redes sociais e plataformas de avaliação de empresas, o controle a respeito do que dirão sobre uma organização não está apenas nas mãos dos principais interessados.  

Ele passa, inevitavelmente, pelas mãos de todos os colaboradores e candidatos que tiveram contato com ela em algum momento. 

O peso dessas avaliações é tão grande que, segundo uma pesquisa realizada pelo Linkedin, 75% das pessoas que estão em busca de uma oportunidade procuram detalhes sobre as empresas e consideram a marca empregadora delas antes de submeterem suas candidaturas a uma vaga.  

Essas informações apenas reforçam que é preciso haver um trabalho contínuo para manter todos os colaboradores engajados e felizes, inclusive aqueles que estão passando pelo processo de demissão.  

Quando um colaborador é tratado de forma digna e humanizada durante o desligamento, as chances de ele falar bem sobre a empresa ou até mesmo voltar a trabalhar na organização, caso surjam novas oportunidades, são imensas. 

Por esse motivo, fortalecer a marca empregadora é um dos principais benefícios que os programas de Outplacement trazem para as organizações. 

É importante lembrar que, quando as demissões são bem conduzidas, elas também passam uma impressão positiva para os funcionários que continuarão na companhia. 

Não por acaso, as empresas que oferecem serviços de transição de carreira, por exemplo, tendem a relatar maior produtividade, engajamento e lealdade entre os colaboradores que estão no time.  

Ou seja: além de potencializar o Employer Branding, o Outplacement também contribui com a melhora do clima organizacional, já que faz com que todos se sintam mais seguros. 

Se você gostou deste conteúdo e quer se aprofundar ainda mais no assunto, recomendamos que clique aqui e confira um artigo completo sobre Outplacement.  

Nele, nós detalhamos as etapas que fazem parte desse processo e listamos todos os benefícios que ele traz para o colaborador. Até mais!  

Deixar comentário