<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=680782996107910&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

10 maneiras de promover uma cultura de respeito e pertencimento para colaboradores LGBTQIA+

10 min de leitura

Publicado em 07/06/21

O Mês do Orgulho é amplamente reconhecido como um momento para celebrarmos a diversidade e a inclusão, suscitando a importância de ser um aliado dos membros da comunidade lésbica, gay, bi, trans e queer (LGBTQIA+). Para organizações e empresas em todo o mundo, é também um lembrete de que é preciso acelerar as ações que criam locais de trabalho acolhedores para todos. 

No ManpowerGrouptrabalhamos ativamente, em nível global, para auxiliar nossos clientes e parceiros a alinhar suas estratégias com planos claros e viáveis para contratar e reter talentos diversos de forma mais inclusiva. Confira agora 10 maneiras de como começar este processo.  

 Aproveite para descansar os olhos e ouvir este conteúdo:

1) Pesquise e aprofunde-se na temática. Comece com os Padrões de Conduta do Escritório de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU)Com contribuições de centenas de empresas em diversos setores, o material oferece orientação sobre como respeitar e apoiar os direitos das pessoas LGBTQIA+ no local de trabalho, no mercado e na comunidade. 
 

2) Desenvolva uma política corporativa de diversidade, equidade, inclusão e pertencimento (em inglês DEIB) efetiva e global. A política da sua organização deve ser comprometida com a diversidade e fazer referência correta à orientação sexual, identidade e expressão de gênero de seus colaboradores. Deve também explicar claramente as responsabilidades coletivas e individuais, delineando o que acontecerá se as normas de conduta forem violadas. No caso das empresas multinacionais, é imprescindível a criação de uma estratégia de implementação global coesa  ciente de que os conceitos de direitos iguais e tratamento justo para pessoas LGBTQIA+ podem não ser bem institucionalizados em alguns mercados ou regiões. 

 

3) Garanta a adesão dos colaboradores e da gestão, incluindo compromissos para levar a estratégia DEIB adiante. Expanda as habilidades sociais dos trabalhadores em empatia, expondo-os a outros pontos de vista e perspectivas. Treine-os regularmente em DEIB, certifique-se de que estejam familiarizados com sua política e considere incentivar os líderes, assegurando-se de que o comprometimento se transforme em ação. 

 

4) Aproveite a tecnologia para estabelecer as melhores práticas. A tecnologia DEIB agora existe para apoiar sua empresa com políticas e práticas, além de fornecer análises oportunas, identificar e reduzir preconceitos, introduzir maior transparência e visibilidade e apoiar o treinamento dos colaboradores. Baixe o guia Diversidade, Equidade e Inclusão 4.0 do Fórum Econômico Mundial para explorar todas as oportunidades e responsabilidades agora oferecidas pela tecnologia. 

 

5) Crie uma cultura de inclusão consciente. Um local de trabalho acolhedor é aquele em que pessoas com diferentes origens demográficas e psicológicas se sentem vistas, ouvidas e valorizadas – não por se misturar, mas por fornecer uma perspectiva diferente para reduzir a homogeneidade de atitudes, valores e crenças. Isso também mantém o pensamento de grupo e os preconceitos de tomada de decisão sob controle. Se a sua organização leva a sério a aliança e a igualdade de oportunidades para funcionários LGBTQIA+, você deve ir além dos programas. Para realmente mudar a cultura, tome medidas proativas para promover um grupo diversificado de candidatos para cargos de liderança e conselho sênior, treine e incentive gerentes e colaboradores sobre o que significa ser inclusivo. 

 

6) Uma mudança na cultura começa de cima. Se sua organização leva a sério sua política DEIB, comece construindo uma equipe de liderança diversificada dentro de sua organização. Certifique-se de que pessoas com os mais diferentes perfis sejam incluídas. O ideal é que você queira líderes que demonstrem paixão por aprender, humildade para admitir quando cometem erros e coragem para agir e atuar contra injustiças. 

 

7) Construa uma rede de suporte LGBTQIA+. Para que as políticas pró-LGBTQIA+ sejam eficazes na atração e retenção de profissionais que se identificam com dadas orientações sexuais e identidades de gênero, os esforços dsua empresa devem ter alta visibilidade. Por exemplo, apoie as iniciativas de colaboradores LGBTQIA+ em criar seus próprios grupos de diversidade e proporcione a eles as mesmas oportunidades de atividades extracurriculares que você daria a qualquer outro grupo. 

 

8) Leve para a comunidade. Parcerias com grupos LGBTQIA+ locais, como centros juvenis, centros comunitários, grupos de defesa e instituições de caridade, demonstram um compromisso de longo prazo com os trabalhadores LGBTQIA+. Isso também pode ajudar sua empresa a entender melhor os desafios que estes profissionais enfrentam, auxiliando na construção de políticas corporativas e fornecendo uma maneira para sua empresa apoiar uma mudança social de forma ativa. 

 

9) Ouça, peça desculpas e aprenda com seus erros. Provavelmente, você cometerá erros ao longo do caminho. Se chamarem a sua atenção por conta de algum ato de exclusão em relação a um colega ou trabalhador LGBTQIA+, é importante ouvir com atenção, preocupação e humildade. Faça a outra pessoa se sentir ouvida, peça desculpas com sinceridade e use a oportunidade para aprender e evoluir.  

 

10) Estabeleça metas e acompanhe seu progresso. Os principais tomadores de decisão da sua empresa devem receber relatórios regulares de progresso sobre os esforços do DEIB, incluindo atualizações sobre a experiência dos funcionários e os níveis de engajamento. Atribua a um profissional de nível sênior a tarefa de supervisionar e dirigir as iniciativas, educação e treinamento do DEIB. O que é medido é feito. 

No ManpowerGroup, acreditamos que as empresas têm a responsabilidade de contribuir positivamente para a mudança social. Isso significa construir intencionalmente locais de trabalho diversificados e inclusivos e contratar os melhores profissionais com base no talento, sem discriminação. Além de ser a coisa certa a fazer, os estudos mostram repetidamente que as práticas inclusivas têm um impacto positivo nos resultados financeiros. 

Para descobrir novos caminhos que possibilitarão que sua empresa seja cada vez mais diversa e inclusiva, acompanhe as nossas redes sociais e nosso canal do Telegram e receba conteúdos estratégicos de gestão de pessoas. 

 

*texto originalmente publicado por ManpowerGroup Workforce Resource Hub

Deixar comentário