<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=680782996107910&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

Glossário de TI para RH: confira 16 termos que todo recrutador precisa conhecer

11 min de leitura

Publicado em 11/11/21

Segundo um levantamento feito recentemente pela Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom), o Brasil precisará de cerca de 420 mil profissionais da área de TI até 2024.  

Além de mostrar que a área Tech vai continuar cada vez mais aquecida, os números também reforçam que os profissionais de Recursos Humanos precisarão estar bem preparados para lidar com essa necessidade do mercado. 

Com novas tecnologias e termos técnicos surgindo a todo o momento, não há como fugir: conhecer as principais palavras utilizadas neste universo é um requisito básico para o Tech Recruiter que quer atrair os melhores talentos. 

É por isso que, após falarmos sobre como recrutar profissionais de TI, hoje vamos abordar os termos que todo recrutador focado nesta área precisa conhecer. Vamos lá?  

Aproveite para descançar os olhos e ouvir este conteúdo

Principais linguagens de programação 

É impossível falar sobre TI sem citar as linguagens de programação. Que tal começarmos por elas, então? 

Veja, abaixo, as seis linguagens mais utilizadas pelo mercado e que, com certeza, devem ser mantidas no seu radar.  

Java  

Sem dúvidas, a Java é uma das linguagens de programação orientada a objetos mais utilizadas no mundo. Seu sucesso é tanto que até mesmo quem não é da área de TI já ouviu falar sobre ela, especialmente no ambiente corporativo. 

As aplicações escritas em Java podem rodar em qualquer plataforma, incluindo desktop, mobile e web. 

JavaScript 

Outro destaque deste universo é a JavaScript, uma das linguagens mais importantes quando o assunto é o desenvolvimento web, aplicativo para dispositivos móveis e criação de jogos. 

Muito conhecida por permitir a implementação de funcionalidades mais complexas em páginas web, a JavaScript é uma linguagem  baseada em protótipos, multi-paradigma e dinâmica. 

C

Considerada uma linguagem de programação genérica de alto nível, a C foi criada em 1972 e, desde então, se destaca como uma das grandes portas de entrada no universo da programação. 

Além de contar com uma estrutura bastante simplificada, que facilita o seu uso, ela também se destaca pela capacidade de gerar códigos rápidos. 

Não por acaso, a linguagem C já foi utilizada em quase todos os tipos de hardware e software, podendo ser facilmente encontrada em sistemas operacionais, jogos, editores de imagens e muito mais.

C++ 

Assim como a linguagem C, a C++ também costuma ser aprendida logo nos primeiros anos das faculdades de programação.  

Classificada como sendo uma linguagem de programação compilada multi-paradigma e de uso geral, ela se destaca no quesito velocidade e é bastante focada na construção de sistemas de alta performance. 

.Net

O .Net, antigamente conhecida como .Net Core, é uma linguagem de cógido aberto para os principais sistemas operacionais (windows, linux e macOS. Essa linguagem é a sucessora do .NET Framework.

Atualmente é mais utilizada por sistemas da Microsoft e é bem-vista tanto por profissionais quanto pelas empresas já que seu open-source permite a criação de códigos em algumas linguagens, como C#, VB.NET e F# sem precisar de bibliotecas específicas para cada uma delas.

Go 

Criada pela Google, em 2009, a Go é uma linguagem que cresce em popularidade a cada ano por ser leve e de código aberto. 

Com foco no desenvolvimento de aplicações web e APIs (Interface de programação de aplicações), a Go foi projetada para resolver os problemas de outras linguagens e ferramentas existentes no mercado.  

Python 

Por último, temos a Python, uma linguagem de alto nível bastante versátil que pode ser utilizada tanto no gerenciamento de Big Data, quanto na inteligência artificial e no processamento de dados, entre outras aplicações. 

Graças à sua sintaxe simples, ela é relativamente fácil de ser aprendida e, justamente por isso, é a queridinha de muitos jovens desenvolvedores. 

Principais cargos 

Agora que você já está por dentro das linguagens de programação mais utilizadas, chegou a vez de conhecer alguns dos cargos mais demandados pelo mercado de TI:  

 

Chief Technology Officer 

Mais conhecido apenas por CTO, o Chief Technology Officer é o diretor-chefe em tecnologia de uma organização, ou seja, o cargo mais alto do departamento de TI.   

Ocupando uma posição de nível executivo, esse profissional é um dos grandes responsáveis por conduzir as empresas na transformação digital.  

Para isso, é ele quem deve criar e implementar estratégias e novas ferramentas que visam otimizar os processos tecnológicos das companhias e aumentar a eficiência dos sistemas organizacionais.   

Chief Digital Officer 

Também conhecido com CDO, o Chief Digital Officer é o responsável pela transformação digital em empresas que não tem a tecnologia em seu core de serviço, ou seja, empresas de outros segmentos que buscam se digitizar.

Ele tem como principal desafio mudar a cultura da empresa e fazer com que metodologias e novas tecnologias permeiem todos os setores da organização.

Desenvolvedor Back-End 

É a pessoa responsável por elaborar a estrutura básica de um website, software ou aplicativo e mantê-los funcionando corretamente. Em outras palavras, é ele quem cuida das atividades que acontecem nos bastidores.  

Além de lidar com linguagens de programação específicas, como Python e JavaScript, o desenvolvedor back-end também lida com a segurança dos sites e a criação de banco de dados. 

Desenvolvedor Front-End 

O desenvolvedor front-end, por sua vez, cuida da parte que é visível para o usuário de um website, aplicativo ou software.  

Isso significa que é ele quem desenvolve as páginas com as quais os usuários vão interagir diretamente. Por isso, é desejável que esse profissional tenha conhecimento em Experiência do Usuário (UX) e Interface do Usuário (UI). 

Desenvolvedor Full-Stack 

Em suma, o desenvolvedor Full-stack possui um perfil mais generalista, podendo atuar tanto como back-end quanto como front-end. Ou seja: ele precisa dominar tudo o que envolve um projeto de website ou aplicativo.  

Engenheiro de Dados / Data Engineer

É quem cuida da transformação dos dados brutos de uma empresa. Entre outras funções, o Engenheiro de Dados é responsável por gerenciar, otimizar, monitorar, armazenar e distribuir os dados em toda a companhia.  

Engenheiro de Software / Software Engineer

É responsável por projetar e conduzir o desenvolvimento de sistemas, aplicativos e programas. 

Entre as principais atividades realizadas por esse profissional, destaca-se a criação de novos programas, definição da arquitetura geral do software, gerenciamento de projetos e a realização de testes de qualidade. 

Outros termos do mercado 

Para além dos cargos e linguagens de programação, há muitas outras terminologias que são citadas de forma recorrente por quem é da área de TI, como: 

  • Big Data: refere-se ao armazenamento de um grande volume de dados. 
  • Inteligência Artificial (IA): é um campo da ciência que desenvolve sistemas que simulam capacidades humanas ligadas à inteligência. 
  • Machine Learning: é um método de análise de dados que, unindo IA e Big Data, permite automatizar respostas aos usuários. 
  • Cloud Computing: ou computação em núvem, se refere ao armazenamento e calculos em computadores e servidores ligados pela internet. 

Como você viu, o universo da tecnologia é bastante amplo e demanda conhecimentos específicos.  

Justamente por isso, muitas empresas apostam na contratação de consultorias de recrutamento especializadas neste mercado, para encontrar os melhores talentos. 

Se esse é o seu caso, recomendamos que clique aqui e confira o artigo que fizemos exclusivamente sobre esse assunto ou preencha o formulário abaixo e receba o contato dos nossos consultores para conhecer mais sobre nossas soluções para a área de TI:

Deixar comentário