<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=680782996107910&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

Confira 7 dicas de como fazer um currículo perfeito

5 min de leitura

Publicado em 04/07/18

Diferente do que diz o ditado popular, a primeira impressão nem sempre é a que fica. Nossa visão e opinião estão sujeitas à mudança durante todo o tempo. Contudo, quando se trata de conquistar uma vaga, é melhor não arriscar e saber bem como fazer um currículo perfeito e eficaz que chame a atenção dos recrutadores logo no início.

Esse documento deve conter as informações mais relevantes sobre a vida acadêmica, profissional e, em alguns casos, pessoal do candidato. É por meio dele que o recrutador decide se uma pessoa entrará ou não no processo de seleção, portanto, é importante se dedicar.

Fizemos este post para ajudar você a se destacar e começar a busca por um bom emprego com o pé direito. Confira!

Vantagens de fazer um bom currículo

Ao formular um currículo, não basta apenas colocar os dados de qualquer forma. Deve-se pensar na carreira já trilhada, nas competências e habilidades adquiridas, e transmitir isso de forma certeira para que, ao ler tais informações, o recrutador se interesse pelo candidato.

É um consenso entre os profissionais de RH e donos de empresas que um documento bem elaborado aumenta, e muito, as chances de um profissional ser convocado para entrevistas e de, posteriormente, ser contratado.

O candidato que está atento a esse fator pode ganhar uma visibilidade positiva em relação aos seus concorrentes. Ele também poderá obter melhores oportunidades e maior poder de negociação em relação a cargos e salários desejados.

Portanto, é preciso entender que não há atalhos para fazer um bom currículo e que investir tempo em sua criação agrega valor à candidatura — o que traz vantagens competitivas e retornos satisfatórios.

Como fazer um currículo

Fazer um currículo de forma criativa e que atraia a atenção de quem realmente importa é uma estratégia que demanda calma, autoconfiança e transparência.

Para expor o que de fato vale a pena, na hora de redigi-lo, é preciso se concentrar, livrar-se das distrações, como televisão e celular, e seguir algumas dicas.

1. Foque no seu perfil profissional

Este é um dos pontos mais importantes do currículo. Lembre-se de que recrutadores avaliam o documento em menos de um minuto. E é nesse momento que eles definem se um candidato passa ou não para a próxima etapa.

Por isso, faça um breve resumo das suas experiências, qualificações e habilidades. Coloque seu grau de conhecimento atual (por exemplo, graduado em Psicologia), as atividades nas quais você se destaca, suas conquistas profissionais, disponibilidade de horários e para viagens etc.

Busque utilizar o vocabulário próprio da sua área de atuação. Deve-se ter muito cuidado para não abusar de clichês como “sou responsável”, “sou comunicativo”, entre outros e, assim, passar uma imagem de que se tem pouca criatividade.

2. Destaque suas experiências

Este é o recheio do currículo, e um espaço que gera muitas dúvidas na hora de ser preenchido. Os mais experientes temem se estender em demasia por causa da quantidade de locais em que já trabalharam, e os jovens com pouca ou nenhuma experiência costumam não saber o que colocar.

O importante, aqui, é fazer uma avaliação das experiências mais significativas, as que podem apresentar alguma relação com o cargo pretendido, e descrever as funções exercidas. No caso da procura ser pelo primeiro emprego, deve-se destacar as habilidades e os conhecimentos já adquiridos na fase acadêmica.

Também é válido mencionar trabalhos universitários e/ou voluntários. Ainda que esses não sejam remunerados, agregam valor caso tenham aprimorado competências como o trabalho em equipe, por exemplo.

3. Seja breve no objetivo

O objetivo profissional serve para mostrar que o candidato sabe o que quer. Para tanto, ele deve ser conciso e claro. Contudo, no caso de se candidatar em várias empresas para cargos diferentes, sua descrição pode variar de acordo com a vaga para a qual estiver concorrendo.

Alguns erros cometidos por muitos ao preencherem esse campo são colocar vários objetivos ou deixá-lo vazio, com a intenção de aproveitar o máximo de oportunidades na empresa. Geralmente, isso causa uma certa falta de credibilidade aos olhos do recrutador.

4. Não ultrapasse uma página

Já dissemos que o avaliador demora apenas alguns segundos para ler um currículo, não é mesmo? Isso acontece porque a quantidade de candidatos por vaga é enorme e, com isso, é preciso criar mecanismos para agilizar o processo de seleção.

Assim sendo, para que você tenha maiores chances de ter o seu perfil selecionado, faça um currículo sucinto. Não permita que as informações ultrapassem uma página. Mais do que isso e você correrá o risco de fazer um documento chato de ser lido e com pouca probabilidade de ser avaliado de forma correta.

5. Coloque apenas as informações mais relevantes

Para ter sucesso no item anterior, é necessário ter bom senso e fazer um julgamento preciso do que se deve escrever.

Na maioria das vezes, queremos impressionar os recrutadores. E isso pode nos levar a acreditar que quanto mais detalhado for o currículo, melhor será para convencê-los de que somos aptos para a vaga. No entanto, esse equívoco pode nos custar o emprego dos sonhos.

Ao elaborar o documento, tenha em mente que, após ser convocado para as entrevistas, você terá oportunidade de se aprofundar nas informações ali contidas. Então, volte sua atenção para o que é verdadeiramente relevante e se atenha a esses dados.

6. Cuide da formatação e da ortografia

A criatividade é importante, mas, caso você não seja das áreas de design, comunicação, artes visuais e afins, não exagere. Dê preferência para os modelos mais tradicionais ao formatar o seu currículo.

No geral, são usadas letras básicas (fontes Arial ou Times New Roman), na cor preta, e para os destaques são utilizados negrito, sublinhados e/ou itálico. Após a conclusão da parte escrita, exporte o documento para a versão em PDF, desse modo, evita-se que a formatação se perca.

Um ponto essencial é a correção ortográfica e gramatical. Erros encontrados nesse quesito praticamente eliminam o candidato da disputa. Por isso, sempre vale a pena fazer uma revisão antes de enviar.

7. Seja honesto

Esta parece uma afirmação óbvia, entretanto, muitas pessoas ainda “floreiam” o currículo no intuito de deixá-lo mais atraente. Porém, colocar informações que não são completamente verdadeiras pode fazer com que um candidato perca sua oportunidade se for confrontado sobre aquele dado.

Informações falsas são facilmente comprovadas nas etapas seguintes de um processo seletivo. Assim sendo, nunca coloque que tem um determinado nível de língua estrangeira ou que trabalhou na empresa tal se a verdade não for essa.

Tanto pessoas quanto empresas têm uma identidade, ou seja, uma maneira de ser, de pensar e de agir. E há lugar no mercado para cada tipo de indivíduo e de negócio. Para conquistar o sucesso, empregados e empregadores devem estar em sintonia.

Saber como fazer um currículo pode deixar você mais perto da vaga que almeja. Afinal, caso o recrutador julgue que o seu perfil profissional se encaixa com a vaga em aberto e com o ambiente organizacional praticado, o interesse em lhe conhecer melhor será despertado.

Este post foi útil para você? Então, siga-nos em nossas redes sociais (Facebook, LinkedIn, Twitter, YouTube) e veja, em primeira mão, os melhores conteúdos para sua carreira!

Deixar comentário