<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=680782996107910&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

Autossabotagem no trabalho: pare de se prejudicar

7 min de leitura

Publicado em 18/08/19

Atualizado em Julho 28, 2021

Aproveite para descansar os olhos e ouça esse conteúdo! Clique no play acima!

O autoconhecimento é um dos seus maiores aliados no mundo profissional. Entender a si mesmo, seus pontos fortes e fracos, é o primeiro passo para poder evoluir. Você já se pegou tendo certas atitudes que atrapalham o seu desempenho? Situações que sabe que deve evitar, mas ainda assim você parece não ter controle? Isso é mais comum do que você imagina e pode ser um sinal de autossabotagem no trabalho. Neste artigo, vamos explicar esse conceito e desbravar as possibilidades para superá-lo. Confira!

O que é autossabotagem?

Autossabotagem é, como a própria palavra diz, sabotar a si mesmo, repetindo atitudes destrutivas ciclicamente.  E isso pode ocorrer mesmo que a pessoa não perceba. Essas condutas acabam se tornando obstáculos para realizar qualquer tarefa. A autossabotagem pode existir tanto na esfera pessoal quanto na profissional. Aqui, focaremos mais em situações ligadas ao trabalho que afetam a sua produtividade. Mas os conceitos funcionam em qualquer situação!

Por que a autossabotagem no trabalho existe?

Existem muitos fatores psicológicos envolvidos na autossabotagem. Sair da zona de conforto nunca é uma tarefa fácil. Os medos e incertezas gerados por estes territórios desconhecidos afetam cada um de maneira diferente. Para algumas pessoas, uma defesa é repetir comportamentos antigos, mesmo que ruins. Isso gera o autoboicote. 

 Síndrome do impostor

Outro fator que explica a autossabotagem é um autoconceito negativo. Ou seja, quando você não se acha bom o bastante para aquele trabalho. É o que os psicólogos chamam de síndrome do impostor. Alguns sintomas são: aceitar ou não admitir suas próprias conquistas, acreditar que é uma fraude e que pode ser desmascarado a qualquer momento. Neste contexto, as pessoas tendem a cometer o autoboicote, como protelar um trabalho, chegar atrasado , dar  “desculpas” para suas falhas, por exemplo: “não fiz tão bem aquele serviço porque me enrolei com o prazo e não consegui dar 100%”. Esse é um dos sinais de autoboicote. Reconhece algum deles?

Sinais de que você está se autossabotando no trabalho:

Como mostramos acima, nem sempre temos consciência de que estamos nos autoboicotando. Portanto, aqui mostramos algumas das situações mais comuns nas quais podemos enxergar sinais deste comportamento.

Procrastinação

O sinal mais comum de autossabotagem no trabalho é a procrastinação. O ato de procrastinar pode parecer apenas preguiça, mas é muito mais do que isso. Sabe quando você tem várias entregas no dia, mas em vez de focar, continua navegando na internet? A procrastinação é um dos grandes – senão o maior – vilão da produtividade. Algumas vezes qualquer coisa parece mais interessante do que executar o seu trabalho. No mundo digital, com mídias sociais, celulares e computadores conectados a todo instante, a tentação de fazer qualquer outra coisa que não seja trabalhar fica ainda maior.

Atrasos

Você tem o costume de chegar atrasado nos seus compromissos profissionais? Mesmo sabendo que precisa sair de casa no horário X, acaba enrolando até ficar atrasado. Aí, acaba sempre correndo atrás do relógio. Isso faz com que você já fique frustrado e cansado mesmo antes de começar o seu expediente, afetando todas as suas ações ao longo do dia.

Dificuldade de concentração

Outro sinal bastante comum da autossabotagem: dificuldade de se concentrar em qualquer trabalho, por mais simples que seja. Você acaba por se dispersar em meio ao andamento da tarefa e, por isso, comete erros que normalmente não cometeria. Esse empecilho também faz com que os afazeres demorem muito mais tempo para serem concluídos, uma vez que é preciso retomar o raciocínio diversas vezes ao longo dele.

Começar e não terminar

Isso é mais comum em tarefas longas ou complexas. Você começa com todo o gás cheio de energia, mas quando percebe vai já está deixando aquela obrigação para lá, focando em outros projetos e, enquanto isso, o deadline vai se aproximando… até estourar. Já passou por isso?

Dica de leitura: O ciclo da autossabotagem

Para quem quer entender mais a fundo o conceito e suas causas, trazemos uma dica de leitura: o livro O Ciclo da Autossabotagem.  Uma colaboração entre a escritora Patricia Hermes e o psicólogo Stanley Rosner, o livro analisa como traumas podem criar dilemas que acabam fazendo com que as pessoas ajam contra si mesmas. Vale conferir!

 O que fazer para combater a autossabotagem no trabalho?

Quando falamos de combater a autossabotagem no trabalho, existem algumas coisas que você deve levar em consideração nesse desafio. Veja a seguir!

Entender que é possível

Para superar obstáculos na vida profissional, é preciso entender que é possível vencer essa batalha. Isso quer dizer que maus hábitos podem ser corrigidos! Quando o assunto é produtividade, Wilma Dal Col, Diretora de Gestão Estratégica de Pessoas do ManpowerGroup, usa uma estratégia conhecida no mundo da psicologia como regra 20/80. Essa regra, também chamada de Princípio de Pareto, estipula que 20% das ações são responsáveis por 80% dos resultados. Ou seja, se você conseguir melhorar 20% das suas atitudes, você conseguirá aprimorar seu desempenho como um todo.

“Para conseguir uma mudança efetiva na produtividade diária, devemos focar naquilo que podemos mudar e entender que isso vai afetar o todo de forma positiva.”

Wilma Dal Col – Diretora de Gestão Estratégica de Pessoas do ManpowerGroup.

Identificar sua autossabotagem

O próximo passo é identificar o que está atrapalhando a sua produtividade no dia a dia. O problema é que as atitudes sabotadoras nem sempre são fáceis de serem reconhecidas. Você pode usar desculpas como: não estar preparado, não tem tempo ou simplesmente dizer que não está interessado. Para te ajudar a escapar dessas justificativas, trazemos a pergunta abaixo. Seja sincero consigo mesmo e responda:

Eu não consigo fazer isso porque __________________________.

Ex: “Eu não consigo entregar esse relatório porque sempre que preciso fazer, fico mexendo em outras coisas na internet”.

Você pode ir ainda mais fundo e tentar descobrir os motivos da sua autossabotagem, perguntando:

Eu tenho este comportamento porque _________________________

Ex: “Eu tenho este comportamento de ficar na internet porque tenho medo de não conseguir realizar meu trabalho de maneira correta”.

Entender os motivos não é tão simples e pode exigir a ajuda de um mentor ou psicólogo, por exemplo. E saber exatamente qual é a situação que te atrapalha é necessário para superá-la. 

Aprender é a palavra-chave

Para vencer a autossabotagem não basta só reconhecer suas falhas, você precisa combatê-las. Analise seus comportamentos diários e veja em quais existe autossabotagem, levando em consideração os questionamentos que propusemos neste artigo. Assim, ser um bom observador é muito importante aqui. Após essa observação, o autossabotador precisa aprender a ter uma nova postura mediante a uma dificuldade. Se não consegue realizar uma tarefa, encare-a novamente, agora com uma nova atitude, buscando sempre por novos caminhos. A lição é “aprender, sobre o trabalho e sobre si mesmo, é a palavra-chave contra a autossabotagem”.

Equilíbrio, motivação e paciência

Uma mudança de atitude como essa não será conquistada da noite para o dia. Por isso, para combater a autossabotagem no trabalho, você precisar de equilíbrio, motivação e paciência.

É importante ter equilíbrio emocional para compreender os motivos de sua autossabotagem acontecer e por que você deve superá-la. Para mudar algo em nós mesmos é preciso uma dose extra de motivação. E, além disso, você deve ter paciência, pois os resultados são gradativos e o “trabalho de formiguinha” precisa continuar.

Avaliar seus resultados

Durante esse processo de combate à autossabotagem, você deve se autoavaliar quase que diariamente. Responda a si mesmo, ou com a ajuda de um mentor, as seguintes perguntas: 

Suas ações lhe trouxeram bons resultados?

Se sim, você precisa continuar com elas. Se não, é hora de buscar novas estratégias.

Você eliminou os possíveis causadores da autossabotagem no processo?

Você já sabe quais são as atitudes que te atrapalham no trabalho. A cada dia, visualize se você conseguiu evitá-las ou eliminá-las de vez.

Estas foram nossas dicas para entender e combater a autossabotagem no trabalho. Lembramos que esse processo não é fácil e que você pode precisar da ajuda de um psicólogo ou mentor para ter maiores resultados.

Compartilhe esse artigo nas redes sociais para ajudar outros que podem passar pelas mesmas situações!  Continue conosco lendo esse artigo sobre como a resiliência te ajuda profissionalmente.

Deixar comentário