<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=680782996107910&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

9 maneiras de otimizar o processo de recrutamento e seleção

4 min de leitura

Publicado em 03/07/17

Encontrar o funcionário ideal para uma vaga nem sempre é uma tarefa simples. Às vezes, o processo de recrutamento e seleção demora e pode terminar com resultados inesperados, causados principalmente por falhas em algum dos passos. Por isso, é fundamental otimizar a seleção para uma boa contratação, mas sem abrir mão de um processo rigoroso.

Para garantir mais eficiência para a empresa, é necessário levar em consideração diversos aspectos, desde o entendimento do perfil necessário até a divulgação da vaga e a contratação. Com intuito de ajudá-lo a superar esse desafio e visando ao treinamento do pessoal de RH, criamos este post. Nele, você descobrirá algumas dicas que podem ser aplicadas imediatamente. Confira!

1. Definir um processo de recrutamento e seleção padrão

Uma das melhores maneiras de otimizar os processos seletivos é definir padrões e metodologias para as vagas. Ou seja, as fases pelas quais os candidatos passarão. Com isso, você terá agilidade e imparcialidade no procedimento.

No entanto, antes de definir o padrão, é fundamental fazer uma pesquisa sobre o cargo, as funções e competências exigidas. Dessa maneira, será possível alinhar o processo, garantindo eficácia e coerência no preenchimento da vaga.

2. Fazer uso de tecnologia

Utilize a tecnologia e sistemas de gestão de vagas. Crie etapas de triagem com avaliações comportamentais e técnicas que, consequentemente, otimizem o processo de seleção. Informatize etapas como divulgação de vagas, recebimento de currículos, agendamento de entrevistas e dinâmicas e envio de feedback sobre as etapas de seleção. Isso também é ótimo para quem deseja potencializar o trabalho.

Além de facilitar a triagem do currículo, a informatização permite ao gestor criar os filtros certos para encontrar os candidatos que mais se encaixam na função disponível. A tecnologia também pode ser utilizada na hora de divulgar as vagas — como explicaremos melhor a seguir —, fazer avaliações e anotações sobre o desenvolvimento do candidato e também ao dar um feedback sobre a continuação no processo seletivo.

3. Divulgar as vagas nos locais certos

O mercado oferece uma gama de opções para que os recrutadores possam divulgar as vagas em suas empresas. Sites e redes sociais são apenas alguns dos exemplos que apresentam eficácia no processo de recrutamento.

No entanto, é importante conferir a qualidade dessas plataformas, bem como os filtros que elas utilizam para fazer a seleção e a confiabilidade de suas métricas. Observe também o êxito dos processos realizados por elas e as soluções integradas oferecidas — conjunto de ferramentas que acompanham o recrutador durante todo o recrutamento e a seleção.

4. Promover políticas de indicação interna

Apesar de muitas empresas verem a indicação com maus olhos, essa ferramenta pode se tornar uma aliada importante na otimização dos processos seletivos, estendendo o banco de currículos e aumentando as possibilidades de encontrar talentos.

E sabe por que a indicação pode ser uma boa opção? Com essa sugestão, você aumenta as chances de comprometimento e de bom desempenho do candidato. Visto que o colaborador que o indiciou — provavelmente — já transmitiu algumas informações sobre cultura, ética no trabalho, deveres e direito exigidos pela empresa. Ou seja, ele recomendará alguém que tem a ver e se encaixa na organização.

5. Fazer perguntas importantes para queimar etapas

Algumas entrevistas de emprego são tão subjetivas que a empresa pode acabar com alguém menos qualificado que o ideal para o cargo. Para evitar esse tipo de problema, estabeleça um diálogo baseado em competências.

O processo deve começar pela criação de uma lista com 5 ou 6 habilidades cruciais que uma pessoa precisa para ter sucesso na posição. A entrevista deve, por consequência, se concentrar nessas áreas. Isso ajuda na elaboração de questões objetivas e estratégicas.

Consequentemente, ao final, você terá informações fundamentais, como adaptação ao cargo, necessidade de treinamentos e o mais importante: se encontrar o candidato certo, não precisará realizar etapas subsequentes, tornando o processo menos oneroso.

6. Ter um banco de dados sempre atualizado

O departamento de RH ainda está deficiente quando o assunto é tecnologia? Se o objetivo dele é ter processos seletivos mais eficazes e otimizar as etapas, é fundamental adotar uma nova postura e investir nos recursos digitais.

Tenha um banco de dados atualizado. Informações detalhadas sobre funcionários e evolução de cargos ajudarão a realizar  recrutamento e seleção de novos membros para a empresa. Além disso, será possível incluir o andamento dos processos seletivos, além de pontos fortes e fracos de cada candidato, possibilitando a revisão posterior, que pode ser crucial na hora de decidir quem melhor se encaixa na vaga.

7. Contar com a ajuda de gestores de outras áreas

Todas as etapas do processo seletivo devem ser preparadas com antecedência e contar com, pelo menos, 2 ou 3 colaboradores de outros setores. Isso porque, em diversas empresas, o próprio gestor da área que precisa do contratado fica de fora do processo. Isso é um erro, já que ele sabe — melhor do que ninguém — as atribuições do cargo, conseguindo oferecer um suporte mais qualificado.

Além de ajudar a traçar o perfil e reconhecer competências, ele poderá fazer uma avaliação mais técnica, garantindo qualidade e eficiência ao processo. Por isso, procure sempre essa conexão e escute os feedbacks dele sobre o assunto.

8. Usar um suporte externo para recrutamento e seleção

A terceirização de algumas atividades pode ajudar bastante o RH no processo de recrutamento e seleção. Além de reduzir despesas, aumenta a competitividade no mercado. É notório que, cada vez, mais organizações buscam diferentes maneiras de encantar e atrair talentos.

Ao recorrer ao suporte externo, o departamento pode atuar mais em prol dos objetivos diretos do negócio. Ademais, uma empresa especialista pode gerar resultados mais satisfatórios para um empreendimento, por conta de sua expertise, informatização e disponibilidade de candidatos.

9. Buscar excelência nas operações internas

Gerir estrategicamente um negócio inclui a definição de metas a serem cumpridas pelos colaboradores. Logo, planejar os próximos passos ajudará no momento de selecionar os candidatos certos para a organização. Ter esse tipo de iniciativa é fundamental no momento de tomada de decisões.

Por isso, garanta que a equipe do RH seja qualificada e esteja em constante desenvolvimento. Assim, ela conseguirá identificar nos indivíduos traços que compactuem com a cultura da empresa.

Com as nossas dicas, você poderá conduzir melhor o processo de recrutamento e seleção. Além disso, evitará problemas contratando as pessoas certas, de acordo com o perfil da organização.

Gostou do nosso post sobre o processo de recrutamento e seleção? Então conheça a playlist RH Talks no nosso canal do YouTube com discussões sobre o papel do RH.

Deixar comentário