<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=680782996107910&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

Alto rendimento na vida profissional! O que atletas podem te ensinar?

7 min de leitura

Publicado em 08/01/20

Aproveite para descansar os olhos e ouça esse conteúdo! Clique no play abaixo!

 

Da torcida, olhamos para o topo do pódio. Do alto, os vencedores exibem confiantes as suas medalhas. Mas, para chegarem a essas conquistas, atletas de alto rendimento passam por uma rotina que vai muito além de apenas um dom. Eles seguem uma rotina rígida e são preparados física e psicologicamente para suas conquistas.  No post de hoje, vamos falar de coisas que podemos aprender com atletas de alto rendimento que irão impactar na sua vida profissional. Prepare-se!

Desenvolver soft e hard skills

Para crescer no mundo do trabalho, não bastam mais apenas as competências técnicas, é preciso desenvolver também as competências humanas. No universo esportivo isso também é verdade. É possível fazer um paralelo entre as hard skills e soft skills de um profissional com as habilidades físicas e técnicas e as capacidades psicológicas de um atleta. 

Para se manter no topo, um atleta de alto rendimento precisa se preparar física e psicologicamente para cada competição. Uma figura exemplar nestes quesitos é a jogadora da Seleção Brasileira de futebol, Formiga. 

Para se tornar referência no futebol feminino e ser a jogadora recordista de participações em Copas do Mundo (foram setes vezes!), ela precisou apurar ao longo de sua carreira não só os passes e posicionamento, mas também a liderança, o trabalho em equipe e a resiliência. Hoje ela sabe que suas características dentro e fora de campo são espelho para nova meninas que querem ingressar no esporte.

“Tenho 41 anos, poucas jogadoras chegaram nesse nível que estou. Acredito que é a entrega, a maneira de trabalhar, a honestidade com todos, ter essa aproximação com a comissão, a concentração no que faço, a dedicação 100% e o amor que eu tenho pelo futebol, tudo isso impacta”.

Formiga, recordista de participações em Copas do Mundo de futebol

Resultado de imagem para formiga futebol

Com a trajetória da Formiga, aprendemos que se desenvolver tecnicamente é importante, mas que o lado humano (as softs skills) também precisam ser valorizadas.

Trabalho em equipe

Ninguém trabalha sozinho. Tanto no mundo dos esportes quanto na vida profissional, é preciso ter uma rede de suporte. Mesmo em modalidades individuais, atletas têm uma equipe, treinadores, patrocinadores, médicos… enfim, um grupo de pessoas que trabalha em prol dos mesmos objetivos. 

No seu trabalho também é assim. A coletividade é fundamental para conseguir um alto rendimento em qualquer tarefa.

Para ilustrar a importância do trabalho coletivo, vamos contar a história de Ygor Coelho, primeiro campeão panamericano de badminton na história do Brasil. Ygor entra na quadra sozinho, mas traz com ele a dedicação de muitas pessoas. Começou praticando o esporte em uma piscina vazia na comunidade da Chacrinha, no Rio de Janeiro, em um projeto social iniciado por seu pai. 

Quando começou a ganhar destaque, mudou-se para a Dinamarca, onde entrou para uma equipe que disputa a Liga do país. Jogando com outros atletas, em dupla e individual, e com um novo treinador, Ygor evoluiu a ponto de vencer o Panamericano em 2019, em Lima!

“Sozinho você não chega a lugar algum. O COB me ajudou como uma estrutura, eles me deram uma treinadora e isso fez toda a diferença… Aprendi fora do país técnica, concentração, como cuidar do meu corpo. Sou um jogador melhor agora”.

Ygor Coelho, campeão panamericano de Badminton

O que aprendemos com a história de Ygor é que precisamos ouvir os outros e trabalhar em conjunto com nossos colegas para alcançar grandes objetivos.

Rotina de aperfeiçoamento

Atletas de alto rendimento estão sempre tentando se superar. É essa mentalidade que os mantêm no topo, que os coloca entre os grandes da história. Na sua vida profissional esse pensamento de aprender mais, de conhecer novas competências e de aprimorar aquilo que você tem de melhor é essencial para manter a sua empregabilidade.

 

O nadador Michael Phelps é o maior campeão olímpico de todos os tempos. Mas, para que ele conseguisse chegar a esse patamar, não bastou apenas a aptidão para o esporte e a vontade de vencer: Phelps precisou se dedicar e aperfeiçoar cada um de seus movimentos. 

 

Na sua rotina, o americano treina por aproximadamente 5 horas todo os dias, além de seguir uma dieta extremamente rigorosa, na qual ele precisa consumir (em épocas de treinos) exatamente 12 mil calorias. Tudo isso permitiu que, em 2016, Phelps chegasse às 28 medalhas olímpicas antes de se aposentar!

 

“Eu acho que tudo é possível contanto que você coloque a sua mente, o seu trabalho e o seu tempo nisso…  …Objetivos não devem ser fáceis, eles devem forçar você a trabalhar, mesmo se eles forem desconfortáveis no momento.”

Michael Phelps, nadador e maior campeão olímpico

A lição de Michael Phelps é: o que você já sabe não será o suficiente para se manter bem no mercado de trabalho. É preciso se aperfeiçoar e se atualizar sempre.

Autoconhecimento

Sempre falamos aqui sobre como o autoconhecimento tem se tornado cada vez mais importante para quem quer ter um alto rendimento na vida profissional. E isso, obviamente, se estende aos atletas de nível mundial.

Quando Novak Djokovic, um dos maiores jogadores de tênis da história, sofreu uma lesão que o afastou das quadras em 2017, teve muita dificuldade em voltar a jogar. Não por problemas físicos, mas por limitações mentais. Novak não entendia o que estava impossibilitando seu retorno. Mas com mudança de treinamentos e auxílio de sua equipe ele foi capaz de reverter esse quadro e voltar a ser o número 1 do mundo.

“E ainda sou/estou vulnerável. Não tenho vergonha disso. Pelo contrário. Isso me torna mais verdadeiro para mim e para os outros. Permite que eu me aproxime das pessoas. Permite que eu busque fundo e analise o que está acontecendo de verdade dentro de mim. Quando eu descubro, consigo criar uma estratégia para superar esse problema e seguir em frente como um ser humano mais forte e mais sábio”.
Novak Djokovic, um dos maiores tenistas da história.

O maior ensinamento de Djoko para o mundo profissional é de que você deve conhecer a si mesmo, seus pontos fortes e fracos para se tornar sempre melhor. 

Entender e aprender com as adversidades

Nem sempre em nosso trabalho as coisas saem exatamente como planejado. Mas não alcançar o resultado esperado, ou ser superado por um concorrente é uma grande oportunidade de aprendizado. No mundo dos atletas de alto rendimento existem diversos exemplos de pessoas que precisaram superar derrotas para voltar ao jogo. 

A carreira de Serena Willians é um grande exemplo de resiliência. Um fenômeno das quadras, Serena precisou lidar com problemas extra-quadra, inclusive enfrentando o racismo, e também uma queda de rendimento em 2011, quando foi cogitada sua aposentadoria por grande parte da imprensa.

A maior vencedora da história do tênis mundial, porém, voltou à sua melhor forma, aprendendo com sua experiência e se tornando uma jogadora ainda mais completa.

“A grandeza está em ganhar? Em perder? Está na recuperação? Está em todos eles e, além de tudo, em ser gentil consigo mesma em todas as situações.”

Serena Williams, a maior vencedora da história do tênis mundial

O que podemos aprender com Serena é que mais importante do que vencer sempre é aprender com todos os resultados, inclusive nas adversidades.

Saber quando seguir em frente e quando mudar de rumo

Uma das coisas mais difíceis de se decidir no mundo profissional é quando fazer uma mudança de rumo na carreira. No mundo dos atletas essa transição também é bastante complexa. Chega um momento na carreira em que o profissional precisa decidir se irá continuar competindo em campo ou se vai se preparar para uma nova posição, seja de gerência (como treinador ou gestor esportivo) ou como um especialista (um olheiro ou técnico, por exemplo).

Para falar sobre isso, vamos trazer um exemplo que talvez você nem saiba que já foi um atleta de alto rendimento: Arnold Schwarzenegger. O ator conhecido por filmes como “O Exterminador do Futuro” e “Conan” teve uma carreira de bastante sucesso como fisiculturista.

Em certo momento, Arnie percebeu uma oportunidade que mudaria sua vida para sempre: a chance de se tornar ator. Aproveitando skills que não eram necessária no tempo de atleta e aprimorando outras ao longo de sua nova carreira, o austríaco construiu um legado ainda maior no mundo do cinema, sendo reconhecido hoje como um dos grandes nomes do cinema!

“Eu tinha uma visão clara de onde eu queria chegar. Você percebe que não precisa prestar atenção nos pessimistas. Quando você aprende essa lição nos esportes, você consegue aplicar essas lições no restante da sua vida.”

Arnold Schwarzenegger, estrela de Hollywood e 6 vezes Mrs Olympia como fisiculturista

Schwarzenegger também tem uma carreira política notável e é dono de uma cadeia de restaurantes nos Estados Unidos. A lição que aprendemos com Arnie é que você sempre pode encontrar oportunidades em novas áreas, desde que se dedique a aprimorar as habilidades e competências necessárias nesse novo mercado.

 

E aí, o que achou dessas lições de atletas de alto rendimento? Acredita que pode aproveitá-las na sua vida profissional?

Para mais dicas para sua carreira, leia este texto que fala sobre a importância de encontrar o seu propósito profissional.

 

Deixar comentário