<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=680782996107910&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

Saiba tudo sobre o processo de recolocação profissional

4 min de leitura

Publicado em 03/07/17

Atualizado em Julho 27, 2021

Estar fora do mercado é algo preocupante — voltar a ele, também. Por isso, é cada vez mais comum se falar em recolocação profissional.

Esse processo tem ganhado importância por atender ao interesse de todas as partes envolvidas: trabalhadores, empresas e até o próprio mercado de trabalho.

Por mais nova que a recolocação profissional possa parecer, ela existe desde a década de 1960 nos Estados Unidos e chegou ao Brasil vinte anos depois.

A tendência surgiu como uma forma de compensar as demissões em massa dos setores americanos em crise naquela época, como a aeronáutica e o de eletroeletrônicos. Sendo assim, no Brasil, também veio em um momento de baixa e se mostrou ótima alternativa desde então.

Hoje, a economia passa por um novo momento de crise e a própria situação global de alta competitividade faz com que o desafio de se colocar novamente no mercado de trabalho seja comum.

Por isso, se você está nessa situação, não se sinta um peixe fora d’água. Neste artigo, vamos esclarecer como as principais formas de se recolocar profissionalmente  funcionam. 

Sabendo escolher a maneira certa, você vai retornar ao mercado com mais segurança e tranquilidade. Confira!

Descubra o que são consultoria, recolocação e headhunting

Para quem ainda é leigo nesse assunto, esses três tópicos costumam se confundir e atrapalhar muita gente.

Como se não bastasse, existem aqueles velhos “gatunos” de internet que oferecem soluções milagrosas para quem está desempregado em troca de taxas abusivas. Você precisa pensar duas vezes antes de aceitar qualquer salvação online para seu problema.

Para isso, entenda a diferença entre consultoria de recolocação profissional, outplacement e headhunting.

Consultoria de recolocação profissional

Nesse caso, um consultor prestará um serviço particular a um profissional que está com dificuldades de se recolocar no mercado de trabalho, estando desempregado ou não. Geralmente, não envolve o apoio de empresas — o próprio trabalhador banca essa consulta.

Outplacement

A recolocação profissional propriamente dita (ou outplacement, como é conhecida no meio corporativo) envolve a responsabilidade social da empresa em auxiliar seu funcionário demitido ou perto de perder seu emprego.

Ainda que este serviço tenha um custo, representa um diferencial tanto para o funcionário quanto para a empresa e o mercado de trabalho. Isso porque cria um clima de confiança que reflete em benefícios para todas as partes envolvidas.

Porém, nem tudo são flores: você precisa ficar atento a consultores de má-fé, que além de receberem pelo trabalho que prestam às empresas, querem cobrar também do profissional. Na internet, vez ou outra se encontram ofertas desse tipo. Cuidado!

Headhunting

Na outra ponta, fica o serviço de headhunting, sendo o headhunter o seu consultor.

Empresas que estão buscando profissionais com um perfil específico para as suas vagas podem contratar empresas de RH que terão um headhunter apto a encontrar o profissional certo.

A boa notícia é que as empresas estão cada vez mais interessadas em auxiliar profissionais de todos os níveis — inicialmente, isso acontecia apenas para cargos mais altos.

Acredite: você pode aproveitar a crise

Algumas pesquisas apontam que, neste momento de crise, o mercado para recolocação profissional se encontra aquecido. 

A necessidade do empregador de afunilar suas contratações por motivações financeiras contribui para que as pessoas certas estejam no lugar certo. Pense que isso também oferece a chance de encontrar uma vaga mais adequada ao seu perfil.

Existem profissionais que, depois que passam por um processo de recolocação profissional, chegam a ganhar até mais em um trabalho melhor que o anterior.

Entenda os benefícios da recolocação profissional

Encontrar postos de trabalho na internet pode até ser fácil: basta ir ao Google e digitar “vagas” que provavelmente aparecerão centenas delas para você.

A grande questão é: como confiar nos sites e diversos consultores que prometem salvar sua vida profissional desde que você se torne cliente deles?

Para evitar roubadas, vamos explicar o bê-á-bá de como funciona a recolocação profissional e de como você pode se beneficiar dela. Assim, ficará mais fácil ter discernimento na hora de escolher uma consultoria.

Os primeiros passos de um processo de recolocação são:

  • identificar o real interesse do profissional e o seu perfil de trabalho;
  • esclarecer os passos a serem tomados para atingir o objetivo final;
  • estabelecer metas e o compromisso para cumpri-las; 
  • ajustar a formatação do currículo e pensar nas formas de envio.

Após o profissional conhecer o seu campo e se reconhecer dentro dele, a partir daí ele parte para uma abordagem mais completa do que envolve a recolocação profissional.

As próximas etapas envolvem:

  • entender como funciona um processo seletivo;
  • aprender sobre postura para ter sucesso nesse processos;
  • simular entrevistas para aperfeiçoar a postura profissional;
  • participar de dinâmicas de grupo como forma de preparação.

Além de toda essa ajuda personalizada (também conhecida como coaching), o profissional será auxiliado diretamente na busca pela vaga ideal.

Algumas das tarefas de um bom consultor envolvem:

  • aconselhar e, se necessário, redirecionar a carreira do consultado;
  • divulgar o currículo na internet e no banco de dados da empresa de RH;
  • identificar oportunidades na região do profissional atendido;
  • prestar acompanhamento durante todo o processo.

Se você encontrou seu serviço de consultoria ou está pensando em contratar um, leve em conta esses fatores. Não deixe que a urgência te faça escolher maus serviços, que complicam ainda mais a situação.

Você voltou ao mercado: e agora?

Retornar para outro emprego depois de um tempo fora do mercado pode assustar. Por isso, mais uma vez uma boa consultoria faz toda a diferença.

Ao estar bem-informado sobre a nova realidade do mundo do trabalho — que é cada vez mais rápida e dinâmica —, então o profissional recolocado tem mais condições de enfrentar desafios até então desconhecidos. 

Atualmente, é comum encontrar profissionais que mudaram de área ou trabalham em algo novo em suas carreiras. Assim, a internet e os vários mercados que surgiram em torno dela são os maiores exemplos disso.

Lojas, empresas, grandes corporações e até mesmo profissionais liberais não estão livres da necessidade de constantes atualizações. Sendo assim, não hesite em buscar qualificação profissional na sua área.

Um bom processo de recolocação profissional vai te ajudar a escolher os melhores cursos para seu retorno ao mercado. Pense nisso!

Gostou do post? Quer saber mais sobre mercado e recursos humanos? Curta nossa página no Facebook e não perca nossas postagens!

Deixar comentário