<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=680782996107910&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

Carta de apresentação: o que é e como preparar uma?

9 min de leitura

Publicado em 18/07/17

Atualizado em Setembro 27, 2021

Quem está à procura de um emprego sabe que nem sempre é fácil se apresentar de maneira atrativa e chamar a atenção dos recrutadores. O primeiro passo para aumentar a chance de ser chamado para uma entrevista é entender o que é uma carta de apresentação e como ela deve ser feita para que o responsável pelo processo tenha vontade de ler o seu currículo e saber mais sobre você.

Para ajudar nesse processo, organizamos este post com as informações mais importantes sobre o assunto. Confira!

O que é uma carta de apresentação?

Ela é conhecida também como carta de capa ou carta motivacional.  A carta de apresentação é um documento anexado ao currículo do candidato que busca uma nova oportunidade de trabalho. Ela, então, funciona como um instrumento para introduzir o candidato aos recrutadores. Podendo, assim, ser utilizada na versão impressa ou por e-mail.

Além de abrir portas para um novo emprego, uma carta de apresentação é uma importante ferramenta para fortalecer seu marketing pessoal. Afinal, ela pode ser lida por recrutadores, gerentes e profissionais de alto escalão de uma organização.

Por esses motivos, é essencial ficar atento à qualidade do texto. Uma carta de apresentação perfeita deve apresentar linguagem formal e não conter erros de português, além de ser escrita de maneira clara e objetiva. Também é importante ser sucinto: textos muitos longos podem prejudicar a compreensão do material.

Quais são as principais diferenças entre a carta de apresentação e o currículo?

Sabe qual é a principal função da carta de apresentação? É destacar as realizações profissionais e evidenciar os motivos que fazem você ser o candidato ideal para a vaga pretendida. É um erro comum as pessoas praticamente repetirem o conteúdo de currículo na carta, de maneira resumida.

A redação de uma carta de apresentação interessante reúne o que motiva você a entrar naquela empresa. Dê destaque para suas principais habilidades e conquistas que alcançou nos últimos empregos.

O leitor deve terminar a carta com a confiança de que você é um ótimo profissional. Também deve curioso para conhecer melhor a sua formação e experiências anteriores. A partir daí ele vai conferir (no seu currículo) se você atende às exigências da vaga e, se você for selecionado, o recrutador poderá convidá-lo para uma entrevista.

Lembre que a carta de apresentação e o currículo são documentos complementares. Eles devem estar bem redigidos para garantir uma boa impressão. O envio de ambos passa a impressão de que você é organizado, atento e cuidadoso com a carreira.

Como criar uma boa carta de apresentação?

Algumas regras básicas podem auxiliar os candidatos na hora de produzir uma carta de apresentação. Veja alguns pontos:

Preste atenção na estrutura do texto

Introdução

Aqui você pode descrever seus objetivos profissionais. Tendo sempre em mente, então, a importância de desenvolver um texto que prenda a atenção do recrutador. Nesse espaço, você pode reforçar que cumpre todos os requisitos para a vaga. É possível ainda falar sobre o seu interesse na oportunidade em aberto.

Corpo do texto

Procure usar esse espaço para destacar o conteúdo de seu currículo. Além de explicar os motivos pelos quais é o profissional ideal para a vaga. Assim, conte sobre sua formação e descreva suas habilidades. Explique também como suas experiências anteriores podem colaborar com a empresa. Pontos como disponibilidade para viagens ou para início do contrato de trabalho também devem ser especificados aqui.

Conclusão

Finalize a sua carta de apresentação reafirmando ser o profissional ideal para aquela vaga. Colocando-se à disposição do contratante e se despedindo de maneira cordial. Por fim, assine a carta e inclua informações para contato (e-mail e telefone).

Embora não exista uma fórmula exata, você pode incluir um cabeçalho no início da sua carta de apresentação com informações sobre os responsáveis pelo recrutamento. (ex.: “Ao Departamento de Recursos Humanos”), nome da empresa, endereço e data de envio. Se você tiver essa informação, é recomendável colocar uma saudação em nome do recrutador (ex.: “Prezado João”).

Vale reforçar que uma carta de apresentação deve priorizar a objetividade e não pode exceder o tamanho de uma página. Portanto, descreva e reforce suas qualidades e objetivos, mas preste atenção para não criar textos longos demais.

O conteúdo deve ser conciso e possível de ser lido rapidamente. A fim de provocar a curiosidade do recrutador e fazer com que ele queira saber mais sobre suas competências profissionais. Um texto maçante pode fazer com que seu currículo seja descartado.

Monte um texto personalizado

É possível encontrar diversos modelos prontos de carta de apresentação. Entretanto, como se trata de um texto que tem como finalidade apresentar o profissional para o contratante, é bom fugir das fórmulas encontradas na internet e produzir um material totalmente personalizado.

Buscar informações mais aprofundadas sobre a empresa, seu processo seletivo e os responsáveis pela contratação é outra maneira de despertar a atenção dos recrutadores. Tenha sempre em mente que interesse e proatividade são características muito observadas em um profissional.

Reforce que você tem os requisitos necessários para a vaga

É recorrente encontrar candidatos que não correspondem aos requisitos básicos dentro de um processo seletivo. Formação desejada, proficiência em idiomas e experiência anterior estão entre os pontos mais comuns.

Se a vaga que você concorre pede quatro anos de experiência na função, inglês e espanhol em nível avançado, junto a uma graduação em determinado curso, destaque todas essas informações logo na introdução da sua carta de apresentação.

Caso prefira, você também pode descrever esses pontos em formato de tópicos para facilitar a visualização do empregador. Reforçar que você dispõe dos atributos necessários para aquela oportunidade fará com que o contratante tenha ainda mais motivos para convidá-lo para uma entrevista.

Mostre como você pode colaborar com a empresa

Ao descrever seus atributos profissionais, explique sempre como você poderá contribuir para o crescimento da empresa.

Caso tenha experiências anteriores no cargo pretendido, descreva como a sua atuação ajudou a fortalecer o setor que trabalhava ou como você teve papel importante no crescimento e consolidação de sua antiga empresa.

Se você ainda não tem experiências de trabalho, enfatize a participação em projetos escolares que tenham a ver com a vaga ou até mesmo atividades extracurriculares que possam enriquecer a sua apresentação.

Demonstre que você pesquisou sobre a empresa

Candidatos interessados e bem informados certamente têm um ponto de vantagem perante os demais. Pesquise dados sobre a empresa, entenda seu posicionamento, suas missões e valores.

Informações sobre seu mercado de atuação também são diferenciais para incluir na apresentação. Mas lembre-se que é preciso contextualizar todos esses dados para que apareçam de forma coerente em seu texto.

Nunca mencione pontos negativos

Em hipótese alguma inclua itens negativos no texto ou informações que não são pertinentes ao cargo. Por exemplo, se você não tem familiaridade com determinada ferramenta de trabalho ou ainda não domina o inglês, jamais mencione esse ponto em sua carta de apresentação.

Aqui, vale lembrar que a carta de apresentação é uma ferramenta para aprimorar seu marketing pessoal. Portanto, procure enfatizar seus pontos positivos, bem como habilidades que o destacam e que serão úteis para aquela função. Dados negativos e informações irrelevantes podem ser prejudiciais nesse processo.

Use indicações para incrementar a sua carta de apresentação

Caso você tenha sido indicado a uma oportunidade de trabalho, ainda que muitos profissionais omitam essa informação, é importante citar quem o indicou àquela vaga.

Nessas situações, deve-se citar abertamente o nome da pessoa que o indicou. Se for o caso de a empresa não possuir uma vaga que se encaixe no seu perfil, certamente o recrutador vai utilizar seu currículo para oportunidades futuras.

Para algumas vagas é essencial a inclusão de referências dos empregos e chefes anteriores. Nesses casos, devem ser redigidas cartas de referência à parte, na qual o antigo empregador declara que não ocorreu nenhum fato que desabonasse a conduta do profissional durante o período de prestação de serviços. Trata-se de um terceiro documento que não deve ser confundido com a carta de apresentação.

Tenha cuidado com a escrita e ortografia

Revise sua carta de apresentação inúmeras vezes para detectar possíveis erros de gramática, ortografia ou digitação. Esses detalhes podem passar má impressão ao recrutador e acabar com as suas chances de ser chamado.

Como usar a carta de apresentação para criar identificação com a cultura da empresa?

Um detalhe importante que pode fazer com que você se destaque já na carta de apresentação é criar ganchos que o identifiquem com a cultura da organização. Já citamos a importância de fazer uma pesquisa prévia sobre o lugar em que você quer trabalhar para apresentar esses pontos na sua apresentação.

Essas informações podem ser usadas de maneira mais concisa, por exemplo, adaptando a linguagem ao estilo da empresa: conservadora, formal ou mais dinâmica e com abordagem jovem.

Outro ponto que pode ser trabalhado é relacionar interesses e hobbies ao que é valorizado pela organização. Pode interessar a uma empresa de comunicação que você goste muito de música ou de quadrinhos, por exemplo. Para um lugar com forte preocupação ambiental, a participação em ONGs que tenham esse mesmo perfil pode ser muito interessante.

Como enviar carta de apresentação virtual?

Atualmente, é comum que boa parte das candidaturas a empregos sejam feitas pela internet; porém, alguns cuidados são necessários na hora de enviar a carta de apresentação.

Quando o currículo é encaminhado por correio eletrônico, o documento deve ser anexado, e o próprio corpo do e-mail pode ser aproveitado para a redação da carta de apresentação. Um ponto importante é que o texto deve ser conciso e rápido, já que as pessoas não querem perder tempo lendo e-mails. A carta de apresentação é o gancho para que seu currículo seja lido e selecionado.

Lembre de usar um bom endereço de e-mail para esse contato (sem apelidos), e de verificar a redação da carta antes do envio, conferindo se não há erros ortográficos ou contrações de palavras que são comuns no meio digital, mas que não devem ser aplicadas na comunicação profissional.

Se possível, inclua na carta de apresentação os seus contatos e o link do perfil no LinkedIn para que o selecionador consiga encontrá-lo facilmente. Não esqueça de indicar no campo “ASSUNTO” do e-mail o nome da vaga pretendida.

Os sites de recrutamento geralmente têm campos especiais para a redação da carta de apresentação nas candidaturas das vagas. Aproveite-os sem esquecer de manter uma boa estruturação do texto para facilitar a leitura.

Alguns sites pedem para que o documento seja anexado. Nesses casos, procure enviar o arquivo em pdf para evitar que seja alterado.

Como enviar carta de apresentação impressa?

É importante tomar cuidado com o espaçamento e a fonte usada para a confecção da carta (Arial ou Times New Roman, tamanho 12), que deve ser impressa em folha sulfite do mesmo tamanho que o currículo (de preferência A4). Também fique atento ao tamanho dessa apresentação, que não pode exceder uma página.

O documento deve ser assinado com caneta preta e enviado em folha e envelope de cor discreta. Essa carta deve ser presa junto ao currículo para que não se perca quando as suas informações forem reunidas com as de outros profissionais no momento em que o recrutador estiver realizando o processo seletivo.

É pouco comum que as empresas solicitem o envio de currículos impressos para uma vaga, mas caso ocorra, procure ter cuidado para que os documentos cheguem intactos.

Com o mercado de trabalho cada vez mais flexível, não é possível estabelecer um formato exato para os processos seletivos de empresas. Algumas optam por avaliar os currículos após a leitura da carta de apresentação, enquanto outras analisam os anseios do candidato apenas depois de conferir os dados objetivos presentes no currículo.

Saiba ainda que nem todas as organizações exigem o envio de uma carta de apresentação. Portanto, é importante que o candidato conheça as exigências do recrutador, adequando-se às necessidades e solicitações de cada vaga.

Sabendo o que é uma carta de apresentação, que cuidados tomar ao redigi-la e enviá-la, como fazer uma boa carta e, principalmente, como usar esse recurso para se destacar durante um processo de seleção, fica mais fácil atender a essa exigência e abrir novas portas na carreira profissional.

Se você gostou das dicas deste artigo, compartilhe-o nas suas redes sociais para ajudar outras pessoas a se recolocarem no mercado de trabalho e permitir que conheçam o ManpowerGroup!

Deixar comentário