<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=680782996107910&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

Entenda como o recrutador te avalia em um processo seletivo

7 min de leitura

Publicado em 28/05/19

Aproveite para ouvir este conteúdo!

Você já se viu saindo de uma entrevista de emprego sem ter certeza se foi bem ou mal? Ou já se pegou tentando se preparar para um processo seletivo sem saber exatamente o que fazer? Isso acontece porque a maioria dos profissionais não sabe o que um recrutador leva em consideração ao avaliar candidatos em um processo seletivo. Nesse post, vamos te mostrar quais os principais pontos que um recrutador analisa na hora de fazer uma contratação. Assim, no próximo processo seletivo você estará bem mais preparado. Vamos lá?

Qual o papel do recrutador em um processo seletivo?

Primeiro, é importante entender o papel do recrutador. Sua função vai muito além de receber currículos e escolher aquele que tem maior experiência. Esse profissional precisa entender as necessidades da empresa e encontrar o candidato que melhor se encaixa na cultura corporativa. Ele age como um “caça-talentos” e deve perceber nos entrevistados sutilezas que indiquem qual deles é o ideal para determinada vaga. Claro que, para fazer isso, os recrutadores sempre levam em consideração alguns pontos específicos.

Quais os pontos avaliados pelo recrutador?

Esses são os pontos geralmente avaliados por um recrutador durante uma entrevista de emprego:

Pontualidade

Esse ponto não é segredo para ninguém. A pontualidade é uma das primeiras coisas – senão a primeira – a ser avaliada pelos recrutadores. Chegar em cima da hora não é um bom sinal de organização e controle do seu tempo. Um atraso pode ser considerado falta de comprometimento. É  claro que não estamos livres de imprevistos, mas, ao sentir que não irá conseguir cumprir com o que foi combinado, já comunique com antecedência. Como lembra Stella Monfils, recrutadora do ManpowerGroup, avisar sobre um possível atraso mostra compromisso e consideração pelo tempo que a empresa reservou para você.

 

Imprevistos podem acontecer. O que se espera de um candidato nessa situação é que ele avise assim que possível, para que o recrutador também possa se reorganizar”.

Stella Monfils – Recrutadora ManpowerGroup

Comportamento na entrevista

Esse é um aspecto importantíssimo durante a entrevista de emprego. O recrutador vai avaliar como você se comporta durante toda a dinâmica. Isso significa que você será analisado  por completo: muitos recrutadores levam em consideração como você se dirigiu a recepcionistas e a outros candidatos, por exemplo. Boa educação é sempre um ponto positivo. A postura dentro da sala de entrevistas também conta.

Saber se comunicar é outro fator que ajuda. E isso não quer dizer que você precisa adotar um vocabulário rebuscado. Mas é importante evitar erros gramaticais, gírias e, claro, palavrões durante a conversa. É normal estar um pouco nervoso ou tímido durante uma entrevista, mas se o nervosismo for demais, o candidato pode demonstrar despreparo. Aqui vão algumas dicas para controlar a ansiedade, vencer a timidez e não se auto sabotar: treine o que você pretende falar antes do encontro; diga somente a verdade para o recrutador; e o mais importante, lembre-se que uma entrevista não passa de uma conversa entre duas pessoas.

Formação acadêmica

Para a maioria das vagas disponíveis no mercado de trabalho, há um requisito de escolaridade e, por isso, é muito comum que candidatos para uma vaga tenham formações muito parecidas. Porém, para o recrutador, existem alguns aspectos que o ajudam a escolher os perfis ideais naquele momento e oportunidade. Vamos rever alguns mitos e te ajudar a ir mais confiante para essa entrevista? Candidatos formados em instituições de ensino renomadas têm preferência? Eles podem até sair na frente, mas não garantem nada. Durante a entrevista todos têm a possibilidade de mostrar o quanto aprenderam em sua formação. E isso conta muito mais.

Cursos extras são um diferencial?  Sim. Em especial os cursos técnicos na área da vaga aberta! Cursos de idiomas também têm importante peso. Valorize a sua formação de maneira clara e com todas as informações, mas não se esqueça que os cursos livres, workshops e outras participações que mostram que você combina com a vaga. Conhecimentos extras que poderão também ser aproveitados talvez sejam a sua carta na manga.

E, durante a entrevista com o recrutador, não tenha medo de falar sobre o que você aprendeu e o que mais te interessa na área.

Experiência e conhecimento técnico

A experiência técnica é obviamente levada em consideração pelos recrutadores. Aqui serão avaliados seus conhecimentos na área da oportunidade em questão e sua experiência. Engana-se quem acredita que um recrutador, por não ter a mesma formação dos entrevistados, não saberá diferenciar quem tem e quem não tem o conhecimento necessário para a vaga. Pelo contrário, os bons profissionais de seleção são treinados e capacitados para reconhecer quem se destaca em cada área que sua empresa atua. Por isso, para mostrar a sua competência, você deve especificar seus conhecimentos e sua experiência. Para fazer isso de uma forma natural, compartilhe exemplos de momentos em que sua expertise foi um diferencial em uma situação anterior. Outra dica é mostrar, com entusiasmo, quais são – dentro da sua área – as partes em que você mais se sobressai ou gosta.

Vivência profissional

Pode lembrar o item anterior, mas não é a mesma coisa! O avaliador também leva em consideração aspectos da sua vivência profissional que não são necessariamente ligados a  fatores técnicos. Por exemplo: como você trabalha em grupo, se é persistente e flexível, como reage a mudanças, de que forma lida com grandes responsabilidades, frustração e liderança etc. Tudo isso que tem muito a ver com o que, de fato, você passou no seu dia a dia profissional em experiências anteriores. É pensando em como você enfrenta esses  desafios que o recrutador saberá se você se encaixa ou não no perfil de profissionais da empresa.

Aparência profissional

A aparência profissional vai muito além de como você se veste para a entrevista, mas isso também é levado em consideração pelo recrutador! Tão importante quanto um currículo bem apresentado, é como você se apresentará. Higiene pessoal, cabelos, unhas, maquiagem e – claro, as roupas – também contam. Chegar na entrevista com um aparente cansaço pode te atrapalhar. Então, comece de dentro pra fora: primeiro, prepare-se para a entrevista com uma boa alimentação, descanse e relaxe na noite anterior;  depois, escolha roupas adequadas para o ambiente de trabalho que você está se dirigindo, opte pelo confortável e tenha em mente que a primeira impressão conta, sim!

Estabilidade e reputação

Você já ouviu falar de estabilidade empregatícia? É o nome que se dá ao tempo que você fica em seus empregos. Então, quem fica pouco nas empresas e pula de vaga em vaga pode ser considerado alguém que não tem comprometimento com objetivos de longo prazo. Mas também pode significar que você é uma pessoa que gosta de desafios e não tem medo de novas oportunidades. Já quem tem anos na mesma companhia, aparenta ser um profissional mais focado e com facilidade de se relacionar. Ou pode ser alguém que não tem iniciativa, é acomodado. A percepção do recrutador vai depender de como você reporta a sua experiência. Então, capriche! Este artigo do nosso blog mostra como falar das suas experiências!

Mais do que a quantidade, sua reputação nos antigos empregos também conta para o recrutador. Muitos departamentos de Recursos Humanos têm o costume de entrar em contato com empregadores anteriores para obter referências sobre os candidatos para alguma vaga. Por isso, quando perguntado de suas experiências passadas, seja sincero sobre suas contribuições e relação com ex-colegas e superiores.

Detalhes que talvez você não saiba, mas o recrutador leva em consideração

Acima estão os principais quesitos avaliados pelos recrutadores em um processo seletivo. Mas isso não é tudo! Existem ainda alguns detalhes que podem fazer a diferença para bem ou para mal. Veja a lista:

  •         Não tente criar uma imagem perfeita de você. Pelo contrário, traga uma visão humana de si mesmo. Pode ser uma grande forma para passar confiança e transparência, cativar e equilibrar o nervosismo. Os recrutadores sabem que não existe profissional perfeito e tentar levar essa imagem  pode parecer arrogante;
  •         Se o seu currículo não for claro, você provavelmente será descartado antes mesmo de chegar a uma entrevista;
  •         Seus comportamentos nas redes sociais podem ser levados em consideração pelos recrutadores;
  •         Conhecer a empresa antes de ir à entrevista te dá muitos pontos com o entrevistador, pois mostra interesse pela vaga;
  •         Se você estiver à vontade, que bom! Mas não faça muitas piadas ou trate a conversa de maneira muito informal, isso é mal visto pelos recrutadores.

Agora que você já sabe mais sobre como o recrutador avalia os candidatos durante o processo seletivo, nos próximos em que participar, lembre-se do que acabou de ler para ter um desempenho ainda melhor!

Preparado? Então, comece com a  chance de ter seu currículo encontrado pelos recrutadores de algumas das maiores empresas do Brasil: cadastre-se no banco de talentos do ManpowerGroup agora mesmo.

Até a próxima!

Deixar comentário